sicnot

Perfil

Economia

Domingues antecipa lucros de 200 milhões de euros para a CGD em 2017

O ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) António Domingues considerou esta quarta-feira que a reestruturação em curso no banco deve permitir alcançar um lucro de 200 milhões de euros este ano e de 700 milhões de euros em 2020.

"Em 2017 a CGD terá um resultado positivo na ordem dos 200 milhões de euros e, em 2020, de 700 milhões de euros, remunerando os capitais investidos à ordem dos 9%", afirmou esta quarta-feira o gestor que deixou a liderança da CGD no final do ano passado, após quatro meses em funções.

Domingues realçou que estas projeções são feitas tendo por base um "cenário conservador", em que se estendam até 2019 as taxas de juro a 0%.

"Gerir não é gerir para os dias de sol, mas para os riscos que existem", alertou.

Lusa

  • Centeno diz que negociações com António Domingues se focaram nas remunerações e incentivos
    1:24

    Economia

    Em entrevista ao Diário de Notícias, Mário Centeno diz que no final da próxima semana a nova administração da Caixa entrará em funções. O ministro das Finanças diz que as negociações para que António Domingues assumisse a liderança da CGD se centraram sempre nas remunerações e incentivos, e não na declaração de rendimentos. O ministro disse ainda que "a tentativa de generalizar SMS como se fossem Facebooks não funciona", sobre as acusações do PSD de que a Caixa estará a ser gerida por mensagens de telemóvel e e-mails.

  • PSD diz que situação da CGD está a ser gerida por SMS e email
    0:46

    Caso CGD

    O PSD já reagiu à troca de acusações entre António Domingues e o Governo por causa da saída do presidente da Caixa Geral de Depósitos. Os sociais-democratas dizem que o banco público tem estado a ser gerido por emails e mensagens, e que o facto do processo de recapitalização se iniciar sem uma nova administração em funções é prejudicial para a credibilidade do banco.

  • CGD tentou comprar dois bancos em Espanha

    Caso CGD

    O antigo presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) António de Sousa confirmou esta terça-feira a tentativa de compra de dois bancos em Espanha, que a ex-ministra das Finanças Manuela Ferreira Leite já tinha revelado no parlamento.

  • "É abusivo falar de fuga ao fisco"
    4:10

    Economia

    Dez mil milhões de euros é o valor de que se fala das transferências para contas offshore, que terão escapado à Autoridade Tributária. O número impressiona, mas é preciso notar que este dinheiro é capital que sai do país e o capital não está sujeito ao pagamento de imposto só porque sai do país. O fiscalista Tiago Caiado Guerreiro esteve no Jornal da Noite para dar mais explicações sobre o caso.