sicnot

Perfil

Economia

Dólares, euros e taxas de juro também são "terrorismo"

© Murad Sezer / Reuters

O Presidente da Turquia, Recep Erdogan, considerou esta quinta-feira que "não há diferença, no que respeita aos objetivos, entre um terrorista com uma arma e uma bomba na mão, e um terrorista que tem dólares, euros e taxas de juro".

Recep Tayyip Erdogan disse que a economia da Turquia está debaixo de um ataque terrorista semelhante à onda de violentos ataques que assolou o país nos últimos meses.

No ano passado, o país foi atacado mais de 30 vezes em iniciativas atribuídas a militares do grupo 'jihadista' Estado Islâmico e curdos. A insegurança, juntamente com a instabilidade política que teve o seu apogeu em junho, quando houve uma tentativa de golpe de Estado falhado, fez a economia afundar e a moeda turca é agora uma das mais desvalorizadas a nível mundial, tendo batido o recorde negativo contra o dólar esta semana.

Uma das iniciativas levadas a cabo pelos turcos para tentarem reabilitar a economia e trazer mais investimento externo foi anunciada hoje, e passa por oferecer a naturalidade turca a investidores que coloquem mais de 1 milhão de dólares no país.

De acordo com a agência France-Presse, a edição de hoje do jornal oficial do país explica que os investidores estrangeiros que invistam 2 milhões de dólares no país, ou que comprem um imóvel por pelo menos 1 milhão, e não o vendam nos três anos seguintes, ganham a nacionalidade turca se quiserem.

De acordo com a previsão de outubro do Fundo Monetário Internacional, a Turquia registou um crescimento económico de 3% no ano passado e deverá acelerar ligeiramente para 3,3% este ano.

Lusa

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.