sicnot

Perfil

Economia

FMI ligeiramente mais otimista no desempenho da economia da zona euro em 2017 e 2018

A líder do FMI, Christine Lagarde

© Philippe Wojazer / Reuters

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está ligeiramente mais otimista relativamente à economia da zona euro, prevendo um crescimento de 1,6% este ano, mas mantém a projeção para 2018. No "World Economic Outlook" publicado esta segunda-feira, o FMI estima que o Produto Interno Bruto (PIB) da zona euro cresça 1,6% este ano, contra uma projeção de 1,5% realizada em outubro.

Para 2018, o FMI antecipa uma manutenção do crescimento dos países que partilham a moeda única europeia, nos 1,6%, igual à projeção efetuada em outubro.

Segundo as previsões do Fundo, a economia germânica deverá crescer 1,5%, tanto este ano como no próximo (uma revisão em alta de 0,1 pontos face às projeções anteriores), e a economia espanhola deverá aumentar 2,3% em 2017 e 2,1% em 2018 (o que representa uma melhoria de 0,1 e 0,2 pontos percentuais, respetivamente).

Já no caso francês, a instituição liderada por Christine Lagarde reviu em baixa as projeções feitas há três meses para 0,7% em 2017 (menos 0,2 pontos percentuais) e 0,8% em 2018 (menos 0,3 pontos percentuais).

No Reino Unido, o Fundo está mais otimista em 2017, com uma projeção de crescimento 0,4 pontos percentuais acima da realizada em outubro, para 1,5%, mas mais pessimista para 2018, piorando em 0,3 pontos percentuais as projeções, para os 1,4%.

No discurso de abertura da conferência de imprensa, o economista-chefe do FMI, Maurice Obstfeld, referiu, no entanto, que, na Europa, as condições de saída do Reino Unido da União Europeia e as suas repercussões são ainda incertas.

O FMI manteve as previsões feitas em outubro para o crescimento global, antecipando que a economia cresça 3,4% este ano e 3,6% no próximo.Na atualização ao World Economic Outlook, o FMI diz que a atividade económica deve ganhar ritmo em 2017 e 2018, especialmente em mercados emergentes e economias em desenvolvimento.

Lusa

  • Díli decide legislativas em Timor-Leste
    1:48

    Mundo

    A diferença de votos entre os dois maiores partidos timorenses nas eleições legislativas vai ser mínima e o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT) ainda pode vencer a Fretilin, que continua à frente na contagem, com cerca de 90% dos votos contados. Na sede do CNRT, em Díli, os números do partido apontam a uma vitória em Díli - o último município onde ainda não terminou a contagem - que poderá permitir reverter a liderança que a Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin) manteve durante toda a contagem.A diferença de votos entre os dois partidos vai ser mínima - podendo não chegar a 3.000 votos - o que pode implicar que tenham o mesmo número de lugares no Parlamento Nacional, que elege um total de 65 deputados.

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • Norte também quer naturismo e praias de nudistas

    País

    O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal defendeu hoje a criação de praias naturistas legalizadas na região, fazendo a apologia da formação de associações e negando que este seja um destino conservador.