sicnot

Perfil

Economia

Grupo Santander com lucros de 6.204 milhões de euros em 2016

© Marcelo del Pozo / Reuters

O banco espanhol Santander teve lucros de 6.204 mil milhões de euros em 2016, um aumento de 4 % em relação ao ano anterior, devido ao "forte crescimento das receitas das comissões e a melhoria da qualidade do crédito", informou esta quarta-feira em Madrid esta empresa.

Segundo um relatório enviado esta manhã à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) espanhola, o banco aumentou no ano passado em 1,4 milhões o número de clientes, que agora são 15,2 milhões, enquanto o crédito e as receitas subiram respetivamente 2 % e 5 %, excluindo o impacto das alterações cambiais.

No quarto trimestre do ano passado, o lucro do Santander foi de 1.598 milhões de euros, que contrasta com os 25 milhões do mesmo período de 2015.

O relatório também salienta que o rácio de capital do banco CET1 (fully loaded) cresceu 50 pontos básicos, até 10,55%.

"A chave do nosso sucesso para 2017 e para o futuro será ter uma cultura de colaboração cada vez mais forte em todo o Grupo e uma missão comum de ajudar as pessoas e as empresas a progredir", segundo declarações feitas pela presidente do grupo Santander, Ana Botín.

O banco informa que o valor por ação aumentou 3,7 %, para 4,22 euros, o dividendo por ação cresceu 8 %, até 0,17 euros e o benefício por ação alcançou 0,41 euros, mais 1 %.

As empresas do grupo na Europa foram responsáveis por 55 % dos lucros (Reino Unido: 20%, Espanha: 12%, Santander Consumer Finance: 13%, outros: 10%) e nas Américas os restantes 45% (Brasil: 21%, México: 8%, Chile: 6%, Estados Unidos: 5%, outros: 5%).

O relatório refere que "também cresceu com força o benefício atribuído (lucro) de Portugal (33 %)".

Lusa

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.