sicnot

Perfil

Economia

Portugal coloca dívida a 5 e 7 anos a juros superiores aos anteriores leilões

Portugal colocou esta quarta-feira 1.180 milhões de euros em Obrigações do Tesouro (OT) a cinco e sete anos a taxas de juro superiores em ambos os prazos em relação aos anteriores leilões comparáveis.

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na Bloomberg, a cinco anos foram colocados 630 milhões de euros em OT, com maturidade em 17 de outubro de 2022, à taxa de juro de 2,753%, mais elevada do que a registada em novembro, quando foram colocados 700 milhões de euros a uma taxa de 2,1%.

Nas OT a sete anos, com maturidade em 15 de fevereiro de 2024, o IGCP colocou 550 milhões de euros a uma taxa de juro de 3,668%, também superior à do anterior leilão comparável, realizado em setembro de 2016, quando foram colocados 500 milhões de euros a 2,817%.

A procura de OT a cinco anos atingiu 946 milhões de euros, 1,5 vezes superior ao montante colocado, e a de OT a sete anos cifrou-se em 1.111 milhões de euros, 2,02 vezes superior ao montante colocado.

O IGCP tinha anunciado para hoje a realização de dois leilões de OT, um a cinco anos e outro a sete anos, para arrecadar entre 1.000 milhões de euros e 1.250 milhões de euros.

Esta foi a segunda vez que Portugal foi aos mercados para se financiar a longo prazo este ano, depois de em 11 de janeiro ter emitido 3.000 milhões de euros em dívida a 10 anos, através de sindicato bancário.

Em janeiro, a agência liderada por Cristina Casalinho anunciou que espera emitir entre 14.000 milhões a 16.000 milhões de euros em OT ao longo deste ano através de emissões mensais.

Em termos líquidos, a República portuguesa precisa de um financiamento de 12.500 milhões de euros para este ano, num valor que inclui 2.700 milhões euros de fundos associados à recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que já se encontram financiados.

Lusa

  • Marinha e Exército dão luz verde ao Aeroporto do Montijo

    País

    De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias, o Exército e a Marinha já comunicaram à Força Aérea disponibilidade para desocupar parcialmente a base aérea e o Montijo se transformar num num aeroporto complementar ao de Lisboa.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.