sicnot

Perfil

Economia

Governo apresenta em Londres fundo "sofisticado" para atrair investidores experientes

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

O secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, disse que o fundo de investimento público português em empresas tecnológicas e científicas 200M, que vai apresentar em Londres esta terça-feira, "é um dos mais sofisticados da Europa".

Além de procurar garantir que os empreendedores portugueses não tenham de abandonar o país em busca de financiamento, o fundo tem como objetivo "atrair os melhores investidores que há nestas áreas".

Estes, salientou João Vasconcelos à agência Lusa, "não são os que trazem mais dinheiro, mas os que acompanham o crescimento da empresa".

"São os que trazem, para além de dinheiro, gestão, 'know-how', desenvolvimento de produto, marketing. Precisamos desses investidores que saibam investir em biotecnologia, em digital, em renováveis", vincou.

O programa, designado como "200M - Co-invest with the best", conta com 200 milhões de financiamento público português e incentiva os privados, nacionais ou estrangeiros, a investir na mesma proporção, potenciando um total de investimento de 400 milhões de euros.

A condição base desde esquema de co-investimento é que as empresas que recebem o investimento tenham a sede fiscal em Portugal.

O fundo, que João Vasconcelos considerou "um instrumento dos mais sofisticados da Europa para capitais de risco", foi anunciado no ano passado, no âmbito da Web Summit, a maior conferência de tecnologia e empreendedorismo do mundo, que se realizou em Lisboa.

A apresentação será feita ao final da tarde nas instalações da Second Home, uma das mais conhecidas incubadoras de "startups" mundiais, que possui o seu segundo espaço em Lisboa, no Mercado da Ribeira. Antes, o secretário de Estado visitará as instalações das tecnológicas Farfetch e Seedrs, fundadas pelos portugueses José Neves e Carlos Silva, respetivamente.

O sucesso destas empresas, bem como a visibilidade dada pela Web Summit, estão a "facilitar" a visita de Vasconcelos, que esta terça-feira continua uma série de encontros privados com investidores, iniciados na segunda-feira para promover as condições de investimento e trabalho em Portugal na área da tecnologia.

"É um bom momento para Portugal", admitiu o secretário de Estado, referindo a atractividade de Lisboa e do Porto para os jovens empreendedores, onde se conseguem integrar facilmente sem mudar de fuso horário.

Esta imagem positiva do país poderá atrair empresas preocupadas com o impacto do Brexit.

"Há aqui uma oportunidade. Muitos deles são investidores e empresas de vieram de fora do Reino Unido e que estão atentos a oportunidades para investimento na Europa, porque não querem ter todo o seu portfolio num país que vai sair da Europa".

Lusa

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Bastidores do sambódromo: um espétaculo à parte
    3:22
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.