sicnot

Perfil

Economia

Presidente da Toshiba demite-se com previsão de avultados prejuízos

O presidente do gigante tecnológico japonês Toshiba, Shigenori Shiga, apresentou hoje a demissão devido ao elevado prejuízo que a empresa prevê apresentar, com uma desvalorização no seu negócio de energia nuclear nos Estados Unidos.

A decisão de Shiga já era esperada hoje, dia em que a empresa tinha previsto apresentar os resultados correspondentes aos primeiros nove meses do exercício fiscal de 2016, o que acabou por ser adiado por problemas na auditoria das contas.

Shiga assumiu "a responsabilidade pela gestão" e deterioração dos ativos da empresa Westinghouse Electric, uma unidade de energia nuclear com base nos Estados Unidos, informou a Toshiba em comunicado.

O presidente da tecnológica vai abandonar o cargo na quarta-feira, mas continuará como diretor-executivo até à assembleia geral de acionistas prevista para o próximo mês de junho e até essa altura vai concentrar-se em "resolver os problemas relacionados com a Westinghouse Electric", indicou a empresa.

A Toshiba pediu às autoridades financeiras para atrasar até 14 de março a apresentação dos resultados da empresa relativos aos primeiros nove meses do exercício de 2016.

Nesse período, entre abril e dezembro de 2016, a empresa prevê um prejuízo de 4.144 milhões de euros, incluindo perdas de 5.902 milhões de euros devido à desvalorização do seu ramo nuclear, anunciou hoje a empresa.

Com base nesta estimativa de resultados ainda não auditados, a Toshiba prevê registar perdas de 3.232 milhões de euros em todo o exercício de 2016, mais do dobro do que calculara anteriormente (1.202 milhões de euros).

Lusa


  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51