sicnot

Perfil

Economia

Desemprego na OCDE recua para 6,1% em janeiro, em Portugal continua nos 10,2%

© Rafael Marchante / Reuters

O desemprego no conjunto dos países que integram a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) recuou 0,1 pontos percentuais, para os 6,1%, em janeiro, tendo-se mantido inalterado em Portugal e na zona euro.

De acordo com os dados hoje divulgados pela OCDE, nos 35 países membros da organização havia 38,310 milhões de desempregados em janeiro, menos 173 mil do que em dezembro de 2016.
Do total de desempregados na OCDE em janeiro, 522 mil estavam em Portugal, onde a taxa de desemprego se manteve nos 10,2% de dezembro.


Na zona euro, o desemprego manteve-se também estável, nos 9,6%, o valor mais baixo desde maio de 2009, sendo que esta estabilidade se estendeu a cerca de metade dos países do euro.


Já na União Europeia, o desemprego diminuiu 0,1 pontos percentuais em janeiro para 8,1%.


Com os dados de janeiro relativos à Grécia indisponíveis (o valor mais recente é de novembro e colocava o país como o membro da OCDE com o desemprego mais elevado, nos 23%), no primeiro mês de 2017 as taxas mais altas registaram-se em Espanha (18,2%), Itália (11,9%) e Portugal (10,2%).


A taxa de desemprego de 18,2% em Espanha correspondeu, contudo, a um decréscimo de 0,2 pontos percentuais face ao mês anterior e confirmou a tendência de declínio que se mantém praticamente desde o final de 2013.


A taxa de desemprego jovem (entre os 15 e os 24 anos) nos países da OCDE recuou 0,1 pontos percentuais para 12,5% e, em Portugal, desceu dos 26,2% de dezembro para os 25,7% em janeiro.


Em Espanha, o desemprego jovem também desceu (0,6 pontos percentuais) para os 42,2% e em Itália diminuiu 1,2 pontos percentuais para os 37,9%.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.