sicnot

Perfil

Economia

Portugal no mercado para arrecadar até 1.500 milhões em Bilhetes de Tesouro

Portugal vai na quarta-feira ao mercado para arrecadar até 1.500 milhões de euros através de dois leilões de Bilhetes de Tesouro, a seis e a 12 meses, segundo a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP).

Os dois leilões das linhas de Bilhetes de Tesouro (BT) realizam-se pelas 10:30 da próxima quarta-feira e têm maturidades a 22 de setembro de 2017 (seis meses) e a 16 de março de 2018 (um ano), com um montante indicativo global entre 1.250 milhões e 1.500 milhões de euros.

Em janeiro, nos últimos leilões de BT comparáveis, Portugal conseguiu colocar 1.400 milhões de euros a um ano a uma taxa de juro de -0,047% e 350 milhões de euros a seis meses com uma taxa de juro de -0,091%.

Na altura, o montante total colocado (1.750 milhões de euros) superou o valor indicativo, entre 1.250 e 1.500 milhões de euros, e as taxas de colocação foram negativas e mais baixas.

Os leilões da próxima quarta-feira já estavam previstos no programa de financiamento do IGCP a curto prazo no primeiro trimestre deste ano, sendo que esta é a terceira vez que a agência liderada por Cristina Casalinho vai ao mercado para emitir BT desde o início do ano, tendo conseguido arrecadar um total de 3.000 milhões de euros nas duas idas ao mercado anteriores.

Lusa

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.