sicnot

Perfil

Economia

Governo anuncia investimento de 6,4 milhões de euros no IC1

(arquivo)

ANTÓNIO PEDRO SANTOS / LUSA

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas anunciou esta terça-feira que "as grandes obras" de requalificação do Itinerário Complementar (IC) 1 entre Alcácer do Sal e Grândola, orçadas em 6,4 milhões de euros, "devem começar no início de 2018".

Pedro Marques fez este anúncio junto ao IC1, após a cerimónia de apresentação do projeto de requalificação, que está em fase de concurso público internacional, estando o início da empreitada previsto para o primeiro trimestre de 2018.

A iniciativa decorreu esta terça-feira ao final da tarde numa zona que está a ser alvo de obras no âmbito de trabalhos de reabilitação funcional do pavimento, que antecedem a intervenção "de fundo", tendo em conta o atual estado do piso.

"Estamos a fazer as obras mais urgentes, aquelas que têm a ver com a retirada das lombas associadas às raízes e vamos estar no ano de 2018 a fazer a grande obra que impedirá que estas condições voltem a acontecer no troço entre Alcácer e Grândola", assegurou o governante.

Esta "primeira intervenção" é, para Pedro Marques, "a mais importante do ponto de vista da segurança", tendo em conta que a via "é percorrida no eixo de atravessamento norte-sul por centenas e centenas de milhares de portugueses".

A obra, que começou a 6 de abril, com "trabalhos de reabilitação funcional do pavimento", que incluem "execução de fresagens, remoção das deformações originadas pelas raízes e aplicação de camada betuminosa nas zonas intervencionadas", representa um investimento total de "339 mil euros" que deverá estar concluído até junho, segundo a Infraestruturas de Portugal (IP).

A empreitada de beneficiação do IC1 anunciada para 2018, no valor de 6,4 milhões de euros, prevê a requalificação de 15,7 quilómetros do IC1, entre o entroncamento com a Estrada Municipal 120, no concelho de Alcácer do Sal, e o entroncamento com o IC33, no concelho de Grândola.

A obra inclui, entre outras intervenções, a reabilitação estrutural do pavimento, a renovação, readaptação e complemento da sinalização e dos equipamentos de segurança, a instalação de sistemas semafóricos, a requalificação de sistemas de drenagem e a construção de um canal técnico rodoviário.

O concurso público para a execução da empreitada foi publicado em Diário da República, após a jurisdição direta sobre o troço do IC1 em causa ter passado para a IP no início do mês de abril, com a dispensa do Tribunal de Contas do visto prévio ao contrato renegociado da subconcessão do Baixo Alentejo.

Em reação ao anúncio do lançamento do concurso público, a Comissão de Utentes do IC1 de Alcácer do Sal e Grândola divulgou um comunicado em que lembra terem já sido feitas "inúmeras promessas de datas", esperando que a atual não seja "fogo de vista".

"Os utentes e populações dos dois concelhos mais atingidos, têm o direito de circular nesta infraestrutura rodoviária em condições de segurança", lê-se no mesmo documento, em que a Comissão de Utentes exige ao Estado uma "solução definitiva", "transparência", "responsabilidade" e "respeito pelas populações e pelos utentes" da via.

As comissões de utentes e autarquias de Alcácer do Sal e de Grândola têm lutado nos últimos anos pela requalificação urgente da via, a que chegaram a apelidar de "estrada da morte", com vários protestos, marchas lentas e encontros com grupos parlamentares e governantes.

Lusa

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59