sicnot

Perfil

Economia

Número de casais desempregados cai 16% em março

O número de casais em que ambos os cônjuges estão inscritos nos centros de emprego desceu 16% em março em termos homólogos e 2,6% face a fevereiro, para 10.354, foi esta quarta-feira divulgado.

De acordo com a informação disponível na página do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), em março, do total de desempregados casados ou em união de facto, 20.780 (10,4%) têm também registo de que o seu cônjuge está igualmente inscrito como desempregado no serviço de emprego.

Assim, no final de março, estavam inscritos menos 1.979 casais do que no mês homólogo de 2016 e menos 280 casais do que em fevereiro deste ano.

No final de março, estavam registados nos Serviços de Emprego do Continente 441.911 desempregados, dos quais 44,9% eram casados ou viviam em situação de união de facto, perfazendo um total de 198.613.

Em termos globais, o número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixou 18% em março, face a igual mês de 2016, para 471.474 pessoas, representando a maior redução em termos homólogos desde que há registo.

Esta redução, que ultrapassou a registada no mês de fevereiro (15,3%), coloca o desemprego registado ao nível de fevereiro de 2009.

De acordo com os dados divulgados esta quarta-feira pelo IEFP, em comparação com o mês anterior, o número total de desempregados registados em março recuou 3,3%, o que representa menos 16.155 pessoas.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38