sicnot

Perfil

Economia

Deutsche Bank multado nos EUA em quase 149 milhões

© Kai Pfaffenbach / Reuters

A Reserva Federal (Fed) dos Estados Unidos multou esta quinta-feira a filial norte-americana do Deutsche Bank em quase 160 milhões de dólares (149 milhões de euros) por "más práticas" nos mercados cambiais.

Seguindo um comunicado do banco central norte-americano, a filial do Deutsche Bank vai ter de pagar 136,9 milhões de dólares por ter deixado os seus operadores nos mercados cambiais operar em condições "arriscadas".

O banco "falhou na deteção e correção do facto de os seus corretores utilizarem as salas de conversa eletrónica para comunicarem com os seus concorrentes sobre as suas posições", destacou a Fed.

Uma outra multa de 19,7 milhões de dólares foi infligida por o banco não ter respeitado as interdições da regra Volcker, que proíbe a especulação dos bancos por sua própria conta.

O banco alemão, que vai ter de pagar uma multa total de 156,6 milhões de dólares, foi também convidado a reforçar os seus controlos internos, tanto nas operações nos mercados cambiais, quanto no respeito pela regra Volcker.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50