sicnot

Perfil

Economia

Parceiros sociais dizem que Programa de Reformas é pouco ambicioso

Os pareceiros sociais dizem que o Programa Nacional de Reformas do Governo é pouco ambicioso. O documento aprovado a semana passada em Conselho de Ministros esteve a ser debatido na Concertação Social desta sexta-feira


As confederações patronais pedem mais atenção à dívida das empresas mas também mais investimento público. Já as centrais sindicais exigem que o plano do Governo esteja mais focado nos trabalhadores e na melhorias das condições de trabalho.

Em geral, os parceiros sociais partilham da opinião de que os compromissos com Bruxelas são um travão ao investimento que o executivo tem de fazer na economia nacional.

  • Governo e parceiros sociais discutem hoje Programa Nacional de Reformas

    País

    O Governo e os parceiros sociais reúnem-se hoje no âmbito da Concertação Social para discutir o Programa Nacional de Reformas. O encontro tripartido foi convocado a pedido do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, e contará com a presença do ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

  • "O documento é um fato apertado que não nos deixa respirar"
    1:15

    Economia

    O Presidente da República continua esta terça-feira a ouvir os partidos sobre o Programa de Estabilidade e o Plano Nacional de Reformas. A primeira audiência desta terça-feira foi com o PCP. No final da reunião, Jerónimo de Sousa disse que os programas do Governo condicionam o crescimento do país.

  • Roger Moore, o ator que foi 007 e um Santo
    1:26

    Cultura

    Morreu Roger Moore. O ator britânico tinha 89 anos e morreu na Suíça, vítima de cancro. Ficou conhecido pelo mítico papel de James Bond entre os anos 70 e 80, tendo sido o ator que mais tempo se manteve no papel. Em 2003, foi condecorado pela rainha Isabel II e tornou-se Sir Roger Moore.

  • Ucrânia limita utilização do russo na televisão

    Mundo

    O Parlamento da Ucrânia aprovou esta terça-feira uma lei que determina que três quartos dos programas televisivos dos canais nacionais devem ser transmitidos em ucraniano, medida que visa limitar o uso da língua russa naquele país.