sicnot

Perfil

Economia

Reclamações de clientes bancários aumentaram 4,8% o ano passado

As reclamações de clientes bancários aumentaram 4,8% o ano passado, face a 2015, tendo sido os bancos estrangeiros os que receberam proporcionalmente mais queixas, segundo o Banco de Portugal.

De acordo com o Relatório de Supervisão Comportamental, hoje divulgado, em 2016 foram apresentadas 14.141 reclamações contra os bancos que atuam em Portugal, numa média de 1.178 por mês, mais 4,8% do que em 2015.


"Este crescimento, que significa a retoma dos valores de 2014, deve-se sobretudo ao aumento das reclamações em matérias relacionadas com contas de depósitos", lê-se no documento.


A alteração de cláusulas contratuais, a prestação de informação pelos bancos, a cobrança de comissões e problemas relacionados com cobrança de valores em dívida foram as matérias que motivaram mais queixas.


As reclamações por alteração das cláusulas contratuais representaram 18,3% das reclamações, sendo que mais de metade diziam respeito a contas de depósito e um quarto a crédito à habitação, e as reclamações por comissões e encargos ascenderam a 15,7% do total.


Quanto às reclamações encerradas em 2016, em 64% dos casos o Banco de Portugal considerou que não houve infração pelo banco em causa. Já nos restantes 36% houve a resolução da situação pelo banco, seja por decisão deste seja por determinação do supervisor.


Estes valores são exatamente os mesmos registados em 2015.


Quanto às instituições mais reclamadas, os bancos estrangeiros lideraram as reclamações feitas em 2016 relativamente às contas de depósitos, ao crédito aos consumidores e à habitação.


Nos depósitos à ordem, a sucursal do Deutsche Bank em Portugal recebeu 2,32 reclamações por cada 1.000 contas, o Banco Bilbao Vizcaya Argentaria 1,54 e o Banco do Brasil 0,46.


No crédito aos consumidores, o maior número de reclamações teve como objeto o FCE (Ford Credit Bank), com 2,45 reclamações por cada 1.000 contratos, seguido do Deutsche Bank, com 1,87, e da Caixa Leasing e Factoring (da Caixa Geral de Depósitos), com 1,13.


No crédito hipotecário, o BBVA (Banco Bilbao Vizcaya Argentaria -- Portugal) lidera as reclamações, com 2,74 reclamações por 1.000 contratos, seguido do Banco BIC Português (1,69) e do português Santander Totta, que tem como casa-mãe o espanhol Santander, com 1,51.

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado emitido hoje, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Erdogan apela ao reconhecimento de Jerusalém Oriental como capital
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28