sicnot

Perfil

Economia

CGTP avisa Governo para não "brincar com coisas sérias" sobre processo dos precários

O secretário-geral da CGTP deixou esta sexta-feira em Castelo Branco um aviso ao Governo "para deixar de brincar com coisas sérias" e adiantou que tem que apresentar as listas dos trabalhadores precários.

"O processo abriu-se. Cá estamos para o resolver o mais rápido possível. Na prática, falta transparência e informação, pois temos mais de 100 mil trabalhadores com vínculos precários e apenas 26 mil apresentaram o requerimento", afirmou.

Arménio Carlos durante um plenário distrital de delgados, dirigentes e ativistas sindicais.A CGTP aguarda até hoje para que o Governo disponibilize as listas dos trabalhadores com vínculo precário, recusando "qualquer medida" que vise contratar parte desses funcionários, mas que implique o despedimento de outros.

O sindicalista deixou o aviso ao Governo sob pena de a intersindical "ter que dar outro tipo de sequência ao processo".Deixou ainda um apelo ao ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Vieira da Silva, para que, "em vez de complicar", as comissões funcionem "para simplificar e que se aplique aqui o princípio do Simplex".

Arménio Carlos explicou que vivemos num quadro marcado pelo crescimento económico, facto que valoriza.Contudo, sublinhou também que este é também o momento para exigir outro tipo de reformas ao Governo.

"Também é verdade que se há crescimento económico este é também o tempo de distribuir os rendimentos de outra forma e tem que haver aumento de salários", frisou.

O líder da CGTP-IN disse que as coisas melhoraram um pouco no país, mas sublinhou que não se pode ser "ingénuo", visto que os problemas estruturais não foram resolvidos: "Os problemas estruturais estão aí, não foram mexidos". Arménio Carlos disse ainda que é necessário encontrar uma solução para os desempregados de longa duração, uma exigência da CGTP à qual o Governo ainda não respondeu.

"Tem que se encontrar uma solução para estes homens e mulheres", sublinhou.

A proposta da central sindical passa por deixar de penalizar os trabalhadores com 40 anos de carreira contributiva. O sindicalista disse que o argumento que, certamente o Governo irá utilizar para rejeitar esta proposta, passa pelo argumento da sustentabilidade da Segurança Social.

"Vamos provar que a proposta não põe em causa a sustentabilidade da Segurança Social", sustentou.

O sindicalista adiantou que se entrarem no mercado de trabalho 60 mil desempregados, a Segurança Social deixa de pagar as contribuições e passa a receber contribuições.

"Criando mais postos de trabalho mais sustentabilidade tem a Segurança Social. Esta vai ser a discussão que vamos ter nos próximos anos", concluiu.

Lusa

  • Merkel visita Portugal no final de maio

    País

    A chanceler alemã, Angela Merkel, efetua uma visita oficial a Portugal nos dias 30 e 31 deste mês a convite do primeiro-ministro, António Costa. Com passagem por Braga, Porto e Lisboa.

  • "É pesado dizer a miúdos que ainda ontem os pais estavam a ensinar o atar ténis que vão ficar em prisão preventiva"
    2:49
  • Pecado da gula ameaça maior anfíbio do mundo

    Mundo

    O maior anfíbio do mundo está em sério risco de extinção. Iguaria muito apreciada no Oriente, a salamandra-gigante-da-China já praticamente desapareceu do seu habitat natural, concluiu uma pesquisa realizada durante quatro anos. Em contraste, milhões destes animais são reproduzidos em cativeiro e têm como destino restaurantes de luxo.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.