sicnot

Perfil

Economia

Corticeira Amorim "orgulhosa" com legado deixado por líder histórico

A Corticeira Amorim declarou-se hoje "orgulhosa" com o legado deixado pelo seu líder histórico, Américo Amorim, falecido na quinta-feira e a quem a empresa presta "sentida homenagem".

"Américo Amorim liderou o grupo Corticeira Amorim durante décadas, sendo o percursor da profissionalização, da modernização, da inovação e da sustentabilidade, tanto do grupo, como de todo o setor da cortiça", diz a corticeira em nota hoje divulgada.

Em 2001, Américo Amorim transmitiu a liderança executiva da Corticeira Amorim para António Rios de Amorim, "a quem confiou a direção da área de negócios da cortiça", com este a dizer que, com a sua equipa, continuará "sempre com o mesmo sentimento e agora com renovado sentido de responsabilidade a dar sequência e a honrar a história" do grupo.

Américo Amorim morreu na quinta-feira, aos 82 anos, estando o funeral agendado para sábado de manhã, no Mosteiro de Grijó, no concelho de Vila Nova de Gaia.

Natural de Mozelos, em Santa Maria da Feira, Américo Ferreira de Amorim nasceu em 21 de julho de 1934 e cresceu numa família já ligada à indústria da cortiça.

Em 1952 assumiu a liderança da Corticeira Amorim, empresa determinante no grupo homónimo que mais tarde se transformou num dos maiores impérios industriais do país e se afirmou como líder destacado a nível mundial no setor da cortiça.

Segundo a revista Forbes, Américo Amorim era ainda o homem mais rico de Portugal, sendo que a sua fortuna estava avaliada como superior a quatro mil milhões de euros.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após noite de chuva intensa e queda de granizo
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC