sicnot

Perfil

Economia

Corticeira Amorim "orgulhosa" com legado deixado por líder histórico

A Corticeira Amorim declarou-se hoje "orgulhosa" com o legado deixado pelo seu líder histórico, Américo Amorim, falecido na quinta-feira e a quem a empresa presta "sentida homenagem".

"Américo Amorim liderou o grupo Corticeira Amorim durante décadas, sendo o percursor da profissionalização, da modernização, da inovação e da sustentabilidade, tanto do grupo, como de todo o setor da cortiça", diz a corticeira em nota hoje divulgada.

Em 2001, Américo Amorim transmitiu a liderança executiva da Corticeira Amorim para António Rios de Amorim, "a quem confiou a direção da área de negócios da cortiça", com este a dizer que, com a sua equipa, continuará "sempre com o mesmo sentimento e agora com renovado sentido de responsabilidade a dar sequência e a honrar a história" do grupo.

Américo Amorim morreu na quinta-feira, aos 82 anos, estando o funeral agendado para sábado de manhã, no Mosteiro de Grijó, no concelho de Vila Nova de Gaia.

Natural de Mozelos, em Santa Maria da Feira, Américo Ferreira de Amorim nasceu em 21 de julho de 1934 e cresceu numa família já ligada à indústria da cortiça.

Em 1952 assumiu a liderança da Corticeira Amorim, empresa determinante no grupo homónimo que mais tarde se transformou num dos maiores impérios industriais do país e se afirmou como líder destacado a nível mundial no setor da cortiça.

Segundo a revista Forbes, Américo Amorim era ainda o homem mais rico de Portugal, sendo que a sua fortuna estava avaliada como superior a quatro mil milhões de euros.

Lusa

  • Marinha e Exército dão luz verde ao Aeroporto do Montijo

    País

    De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias, o Exército e a Marinha já comunicaram à Força Aérea disponibilidade para desocupar parcialmente a base aérea e o Montijo se transformar num num aeroporto complementar ao de Lisboa.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.