sicnot

Perfil

Economia

Deco sem queixas sobre Black Friday, Portal da Queixa regista 32 reclamações

Uma ativista em topless, numa manifestação contra os chocolates Roshen, durante a Black Friday, em Kiev, Ucrânia.

Valentyn Ogirenko

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (Deco) não registou "qualquer reclamação ou denúncia" relativamente aos recentes dias de descontos no país, como a Black Friday, enquanto a plataforma Portal da Queixa recebeu 32 queixas.

Numa resposta escrita enviada hoje à agência Lusa, a Deco indica que, até ao momento, não recebeu "qualquer reclamação ou denúncia sobre a Black Friday ou a Black Week".

Também questionada pela Lusa, a rede social 'online' de consumidores Portal da Queixa indicou que, "com a natural tendência de consumo na Black Friday, verificou-se um exponencial aumento na procura e por consequência nas reclamações efetuadas relativamente à oferta".

"Por conseguinte, até hoje, registámos 32 reclamações relativas à Black Friday em Portugal", acrescentou a plataforma, admitindo que "será natural que no decorrer da semana este número possa ser mais elevado".

O Portal da Queixa assinala que este número representa um aumento de 39% face ao ano anterior, que se deve ao aumento "na procura e na oferta".

Na passada sexta-feira, assinalou-se em Portugal a Black Friday, iniciativa que começou nos Estados Unidos e foi replicada em outros países e na qual várias marcas de retalho aplicam descontos sobre os seus produtos. Esta iniciativa foi acompanhada por outras paralelas, como o Black Weekend (no fim de semana), a Cyber Monday (na segunda-feira) ou a Black Week (durante esta semana).

Aludindo aos motivos destas reclamações, a plataforma precisa que são semelhantes aos do ano passado, "estando no topo da tabela o aumento do preço antes da promoção por forma a aplicar o desconto".

Segue-se a falta de 'stock' para fazer face à procura: "Os consumidores relataram que alguns dos melhores descontos apresentados constituíram um chamariz, na medida em que, na hora de os adquirir, não estavam disponíveis por falta de 'stock' ou dificuldade na aquisição dos mesmos".

Segundo o Portal da Queixa, as principais visadas nestas queixas foram as lojas Worten, Media Markt e El Corte Inglés devido à "elevada procura" de produtos na área da tecnologia.

Acrescem reclamações sobre lojas como a Toys´R'us (de brinquedos), La Redoute (roupa e acessórios), Bluebird (joias e relógios), Equivalenza (perfumes) e Prozis (suplementos alimentares).

Para evitar este tipo de casos, o Portal da Queixa aconselha à realização de pesquisas antes da compra em iniciativas do género, adiantando que esta é "a melhor arma para o consumidor atual".

Lusa

  • Germano Almeida vence Prémio Camões

    Cultura

    O escritor cabo-verdiano Germano Almeida é o vencedor do Prémio Camões 2018, foi esta segunda-feira anunciado, no Hotel Tivoli, em Lisboa, após reunião do júri.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Eis os novos heróis de Vila de Aves
    3:03
  • Desportivo das Aves fora da Liga Europa

    Desporto

    O Desportivo das Aves não vai à Liga Europa e o Sporting terá entrada direta na fase de grupos. Apesar da conquista da Taça de Portugal, a equipa avense não se licenciou em tempo útil para poder participar na prova da UEFA, apurou a SIC.

  • E agora, Sporting? Semana de decisões e incertezas
    2:53
  • "Para primeiro dia de pesca da sardinha, não foi mau"
    2:19
  • "Desfiliei-me do PS mas continuo socialista"
    1:29

    País

    José Sócrates garantiu este domingo que não atacará o PS e que continua a ser socialista. O antigo primeiro-ministro participou num almoço de apoio, em Lisboa, com cerca de 100 pessoas, a maioria anónimos.