sicnot

Perfil

Economia

Trabalhadores da EMEF reivindicam aumentos salariais e melhores condições

MANUEL FERNANDO ARA\303\232JO

Cerca de três dezenas de trabalhadores da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF) concentraram-se esta segunda-feira junto à estação de metro da Trindade, concelho do Porto, para reivindicar aumentos salariais e melhores condições de trabalho.

Em declarações aos jornalistas o responsável do Sindicato Nacional dos Trabalhadores Ferroviários (SNTF), Paulo Milheiro, explicou que "foi feita uma atualização salarial na Comboios de Portugal (CP), empresa mãe da EMEF, e não foi feita para os trabalhadores da EMEF", faltando também, referiu, atualizar o subsídio de turno.

Atualmente os trabalhadores da EMEF recebem 48 euros por mês de subsídio de turno quando têm 24 horas de disponibilidade, o que, segundo o sindicato, em comparação com as restantes empresas do setor, corresponde a um terço do que outros profissionais recebem.

Os trabalhadores também reivindicam o recrutamento de novos funcionários para as oficinas, apontando que a faixa etária atual ronda os 50/60 anos e que desde 2004/2005 "não são realizadas integrações regulares na empresa", o que leva a "dificuldade na passagem do testemunho".

"Parece que o que interessa é acabar com esta empresa, que é a única empresa portuguesa que faz a manutenção dos comboios. Há vários anos que não há um rejuvenescimento das oficinas", disse Paulo Milheiro, apontando para a necessidade de admissão de "pelo menos 40 a 50 novos trabalhadores".

De norte a sul do país existem cerca de 10 oficinas da EMEF, num total que ultrapassa um milhar de funcionários, indicou o sindicato.

Atualmente estão em greve - com paragens de três horas por turno - as oficinas do Norte, estando agendada para quinta-feira uma reunião nacional com as associações representativas dos trabalhadores, na qual se decidirá a marcação ou não de uma greve nacional de 24 horas.

"Esta greve, este conflito, pode acabar amanhã [terça-feira] pois tudo depende de vontade política. Mas a administração da empresa e a tutela têm adiado respostas. Só não acabam com esta greve se não quiserem", referiu o responsável do SNTF.

Paulo Milheiro apontou que existem metros e comboios a circular com "problemas" devido à paralisação e descreveu casos em que o ar condicionado não funciona ou as caixas "quase sem óleo".

"Isto compromete a segurança dos utilizadores e profissionais", resumiu.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57