sicnot

Perfil

Wikileaks

Chelsea Manning libertada ao fim de 7 anos de prisão

© Elijah Nouvelage / Reuters

A ex-analista do exército norte-americano Chelsea Manning foi hoje libertada da prisão militar do Kansas, EUA. Foi condenada a 35 anos de prisão por divulgar informações classificadas como secretas no site Wikileaks.

"Hoje é o dia por que milhares de ativistas da Amnistia Internacional de todo o país e todo o mundo lutaram durante a cruel provação de Chelsea Manning", disse a diretora executiva da Amnistia Internacional EUA, Margaret Huang, em comunicado.

A organização fez campanha pela libertação de Manning desde 2013, ano em que foi condenada a 35 anos de prisão por divulgar informações classificadas como secretas no site Wikileaks.

Este ano, em janeiro, Barack Obama comutou a sentença antes de abandonar a Presidência dos EUA.

De acordo com a Amnistia internacional, a autora da fuga de informação do exército norte-americano foi mantida, durante 11 meses, sob custódia em condições que a ONU classificou como "tratamento cruel, desumano e humilhante".

Manning foi colocada em solitária como punição por uma tentativa de suicídio e foi-lhe negado tratamento adequado relacionado com a sua identidade de género durante o encarceramento.

"O tratamento vingativo dado a Chelsea Manning pelas autoridades dos Estados Unidos depois de ela ter denunciado potenciais crimes militares é um triste reflexo dos extremos em que quem está no poder muitas vezes cai para impedir os outros de falarem", disse Margaret Huang.

"A libertação de Chelsea mostra, mais uma vez, que o poder do povo pode triunfar sobre a injustiça - uma mensagem inspiradora aos muitos corajosos ativistas que defendem os direitos humanos pelo mundo fora e que estão no centro da nossa nova campanha global, Brave", acrescentou, referindo-se à iniciativa apresentada na terça-feira cujo objetivo é proteger os defensores de direitos humanos de quem os intimida, agride e mata.

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.