sicnot

Perfil

Acidente aéreo na Colômbia

Acidente aéreo na Colômbia

Acidente aéreo na Colômbia

Chapecoense recebe quarta-feira troféu da Taça Sul-Americana

© Paulo Whitaker / Reuters

A Chapecoense, cujo plantel de futebol foi vítima de um acidente de aviação na Colômbia, vai receber na quarta-feira o troféu da Taça Sul-Americana durante o sorteio da Taça dos Libertadores de 2017.

A entrega do troféu por parte da Conmebol surge na sequência de um pedido do Atlético Nacional, da Colômbia, a 05 de dezembro, para que o seu adversário brasileiro fosse consagrado, desejo que foi aceite a agora será cumprido oficialmente.

O acidente ocorreu a 28 de novembro, quando o avião que transportava o clube brasileiro para o desafio da primeira mão da final da prova caiu em Cerro Gordo, a 17 quilómetros do aeroporto de Medellín, supostamente por falta de combustível: morreram 71 dos 77 ocupantes.

Entre as vítimas mortais estavam quase todos os jogadores da Chapecoense, bem como dirigentes e jornalistas que a acompanhavam.

Durante o sorteio, o Atlético Nacional vai receber o prémio Fair Play Centenário Conmebol, sendo encarado como o vice-campeão.

"O reconhecimento a estes dois grandes clubes sul-americanos demonstra a grandeza do nosso futebol e recorda-nos a importância do valor do espírito da paz, da compreensão e o jogo limpo entre adversários", disse o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41