sicnot

Perfil

Acidente aéreo na Colômbia

Acidente aéreo na Colômbia

Acidente aéreo na Colômbia

Chapecoense recebe quarta-feira troféu da Taça Sul-Americana

© Paulo Whitaker / Reuters

A Chapecoense, cujo plantel de futebol foi vítima de um acidente de aviação na Colômbia, vai receber na quarta-feira o troféu da Taça Sul-Americana durante o sorteio da Taça dos Libertadores de 2017.

A entrega do troféu por parte da Conmebol surge na sequência de um pedido do Atlético Nacional, da Colômbia, a 05 de dezembro, para que o seu adversário brasileiro fosse consagrado, desejo que foi aceite a agora será cumprido oficialmente.

O acidente ocorreu a 28 de novembro, quando o avião que transportava o clube brasileiro para o desafio da primeira mão da final da prova caiu em Cerro Gordo, a 17 quilómetros do aeroporto de Medellín, supostamente por falta de combustível: morreram 71 dos 77 ocupantes.

Entre as vítimas mortais estavam quase todos os jogadores da Chapecoense, bem como dirigentes e jornalistas que a acompanhavam.

Durante o sorteio, o Atlético Nacional vai receber o prémio Fair Play Centenário Conmebol, sendo encarado como o vice-campeão.

"O reconhecimento a estes dois grandes clubes sul-americanos demonstra a grandeza do nosso futebol e recorda-nos a importância do valor do espírito da paz, da compreensão e o jogo limpo entre adversários", disse o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez.

Lusa

  • Novo regime dos recibos verdes "acaba com as injustiças dos escalões"
    1:10
  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.