sicnot

Perfil

Agressões em Ponte de Sor

Advogado de Ruben Cavaco lamenta falta de resposta do Governo iraquiano

O advogado do jovem alegadamente agredido em Ponte de Sor por dois irmãos iraquianos lamentou hoje que o Governo do Iraque ainda não se tenha pronunciado sobre o levantamento da imunidade diplomática.

"Continua tudo como estava. O Governo Iraquiano pediu um prazo de quinze dias para se pronunciar, o prazo esgotou na sexta-feira e não há respostas", disse Santana-Maia Leonardo, advogado do jovem agredido, Ruben Cavaco, de 16 anos, em declarações à agência Lusa.

O ministro dos Negócios Estrangeiros iraquiano garantiu no dia 23 de setembro que o país não se oponha à investigação aos filhos do seu embaixador em Lisboa e que um enviado decidiria o levantamento da sua imunidade nas próximas duas semanas.

"O meu colega iraquiano disse que não se oporão a qualquer exigência da lei para que a investigação possa ser concluída", disse na altura em Nova Iorque o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, no final de uma reunião com o seu homologo iraquiano, Ibrahim Al-Jaafari.

Santana- Maia Leonardo lamenta o impasse que se vive nesta altura em redor desta questão, acrescentando ainda que o Governo do Iraque tem uma "certa obrigação moral" de justificar ao Governo Português o atraso na sua resposta.

Contactada pela Lusa, fonte da família de Ruben Cavaco disse que "ainda têm esperança" que seja levantada a imunidade diplomática aos dois irmãos nos próximos dias, apesar de já ter esgotado o prazo que foi estipulado pelo Governo do Iraque.

No dia 17 de agosto, Ruben Cavaco foi agredido em Ponte de Sor, no distrito de Portalegre, alegadamente pelos filhos do embaixador do Iraque em Portugal, gémeos de 17 anos.

O jovem alentejano sofreu múltiplas fraturas, tendo sido transferido no mesmo dia do centro de saúde local para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, tendo chegado a estar em coma induzido. O jovem acabou por ter alta hospitalar no passado dia 2.

Os dois rapazes suspeitos da agressão são filhos do embaixador iraquiano em Portugal, Saad Mohammed Ali, e têm imunidade diplomática, ao abrigo da Convenção de Viena.

Lusa

  • Mãe diz que Ruben Cavaco perdeu a alegria e ainda tem falhas de memória
    7:29

    Agressões em Ponte de Sor

    O jovem espancado há pouco mais de um mês em Ponte de Sor diz que não aceita um pedido de desculpas. Ruben Cavaco deu a primeira entrevista à SIC, na qual identificou os agressores e disse que espera que se faça justiça. Ruben Cavaco não tem saído de casa e não recuperou toda a memória. Aconselhado a não responder a algumas questões, o jovem afirmou que os amigos não provocaram confusão, como os filhos do embaixador tinham dito anteriormente. Já a mãe diz que o filho perdeu a alegria. Veja aqui a entrevista exclusiva a Ruben Cavaco.

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.