sicnot

Perfil

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Barcelona decreta três dias de luto por vítimas da tragédia nos Alpes

O Barcelona decretou esta quarta-feira três dias de luto e que as suas equipas utilizem fumos negros na presente semana, em memória das 150 vítimas da queda de um avião de uma companhia alemã nos Alpes franceses.

Um Airbus A320 da companhia aérea alemã Germanwings, que fazia a ligação entre Barcelona e Düsseldorf, despenhou-se terça-feira nos Alpes franceses causando 150 mortos, na sua maioria alemães.

Um Airbus A320 da companhia aérea alemã Germanwings, que fazia a ligação entre Barcelona e Düsseldorf, despenhou-se terça-feira nos Alpes franceses causando 150 mortos, na sua maioria alemães.

© Emmanuel Foudrot / Reuters

Na terça-feira, as equipas profissionais de andebol e hóquei em patins jogaram com fumos negros, como acontecerá hoje com a de basquetebol, que defronta os lituanos do Zalgiris Kaunas, para a Euroliga. 

O clube catalão tem também, na sede, as suas bandeiras a meia haste.

Um Airbus A320 da companhia aérea alemã Germanwings, que fazia a ligação entre Barcelona e Düsseldorf, despenhou-se terça-feira nos Alpes franceses causando 150 mortos, na sua maioria alemães.

As causas do acidente continuam por determinar.
Lusa
  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.