sicnot

Perfil

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Hollande, Merkel e Rajoy no local do acidente

O Presidente francês, a chanceler alemã e o primeiro-ministro espanhol prestaram hoje homenagem às vítimas do acidente inexplicado do Airbus A320 da Germanwings, nos Alpes franceses.  

© Robert Pratta / Reuters

François Hollande, Angela Merkel e Mariano Rajoy falaram com médicos, bombeiros e militares das equipas de busca dos corpos das 150 vítimas do acidente. 

A análise da "caixa negra" recuperada dos escombros do aparelho da Germanwings, que se despenhou na terça-feira no sul dos Alpes franceses, poderá apresentar os primeiros elementos, já esta tarde, quando os familiares das vítimas são esperados no local da catástrofe. 

O acidente "é ainda inexplicável (...) Tecnicamente, o avião era irrepreensível e os dois pilotos tinham experiência", declarou o presidente do grupo aéreo Lufthansa, Carsten Spohr. 

A "caixa negra" recuperada, o cockpit voice recorder (CVR), que regista todos os sons na cabine de comando, estava "muito, muito danificada", afirmou o procurador de Marselha encarregado do dossier, Brice Robin. 

"Esperamos os primeiros resultados ao fim da tarde de hoje, mas (...) poderá demorar alguns dias até ter os todos os resultados", declarou.

Por enquanto, "nenhuma hipótese foi descartada", à exceção da explosão em voo, reafirmou o primeiro-ministro francês, Manuel Valls. "A hipótese terrorista não é privilegiada", acrescentou o ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve. 

A operação de recuperação dos corpos foi retomada esta manhã na ravina onde o avião da filial 'low-cost' da Lufthansa, que fazia a ligação entre Barcelona (Espanha) e Dusseldorf (Alemanha), se despenhou. 

"Duzentos investigadores vão estar na zona, assim que a segurança estiver garantida pela guarda de montanha", indicou Robin. Doze investigadores já começaram a identificar os corpos, mas este processo "vai demorar dias e talvez até semanas", acrescentou. 

A alguns quilómetros do local do acidente, na aldeia de Seyne-les-Alpes, um importante dispositivo de acolhimento e de apoio psicológico foi montado para receber familiares das vítimas, que começaram a chegar à região. 

De acordo com o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Laurent Fabius, além das 72 vítimas de nacionalidade alemã e 49 espanhóis, "está confirmado que seguiam a bordo cidadãos da Argentina, Austrália, Bélgica, Colômbia, Dinamarca, Holanda, Israel, Japão, Marrocos, México e Reino Unido". 

As autoridades do Cazaquistão disseram que se encontravam a bordo três cidadãos cazaques. François Hollande tinha referido na terça-feira a possibilidade de existirem vítimas turcas e Manuel Valls referiu hoje uma vítima norte-americana. 

A segunda "caixa negra", a que regista os dados técnicos do voo, continua a ser procurada, especialmente por militares franceses especializados em terrenos montanhosos. 

A tripulação não emitiu qualquer sinal de socorro durante a queda do aparelho, que durou oito minutos, de acordo com a Germanwings. O piloto tinha "mais de dez anos" de experiência e "mais de seis mil horas de voo", indicou a companhia. O avião, com 25 anos, foi alvo de uma grande revisão em 2013. 

Espanha decretou três dias de luto, e o rei Felipe VI anulou uma visita de Estado que tinha iniciado a França. 

Lusa

  • O que aconteceu nos Alpes?
    2:22

    Airbus cai nos Alpes

    O avião da companhia low-cost Germanwings caiu nos Alpes franceses com 150 pessoas a bordo, durante o percurso entre Barcelona e Düsseldorf. Sobre as causas do acidente, há apenas interrogações. Porque é que o avião esteve oito minutos numa descida aparentemente controlada? Será que os pilotos não sabiam o que estava acontecer? E porque razão não foi comunicada qualquer anomalia? Com a escassa informação disponível, o repórter da SIC Luís Manso reconstitui o filme dos acontecimentos.

  • Primeiros dados da caixa negra podem ser conhecidos hoje
    2:41

    Mundo

    A Procuradoria de Marselha prevê que possam ser conhecidos hoje à tarde os primeiros resultados da análise à caixa negra recuperada no local do acidente do avião da Germanwings, que se despenhou nos Alpes franceses na terça-feira. Recomeçaram esta manhã cedo as operações de busca e recolha de cadáveres e destroços. Os trabalhos estão a ser ainda mais dificultados porque nevou durante a noite, tornando o piso ainda mais escorregadio e de dificil acesso.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.