sicnot

Perfil

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Relatório final sobre o caso da Germanwings divulgado domingo

Os investigadores franceses do setor da aviação civil divulgam no domingo o relatório final sobre o acidente do avião da Germanwings, que foi deliberadamente provocado pelo copiloto do aparelho em março de 2015 e que matou 150 pessoas.

Michael Mueller / AP

O relatório dos investigadores do Gabinete de Investigações e Análises (BEA) da autoridade de aviação civil de França deve mencionar recomendações sobre vários aspetos, nomeadamente sobre o sistema de portas do 'cockpit' e os procedimentos de acesso e de saída da equipa de pilotagem.

A Agência Europeia de Segurança Aérea (EASA) já recomendou, a título temporário, a presença permanente de duas pessoas dentro do 'cockpit' durante a duração do voo.

Esta medida, amplamente aplicada pelas companhias aéreas europeias, de forma voluntária, após o acidente, não reúne unanimidade dentro do setor. O sindicato alemão dos pilotos afirma que a medida comporta "riscos" que "pesam mais do que presumíveis ganhos para a segurança".

A 24 de março de 2015, o copiloto Andreas Lubitz, de 27 anos, conduziu deliberadamente contra uma montanha o Airbus A321 da companhia 'low-cost' Germanwings, que fazia a ligação Barcelona-Dusseldorf.

O copiloto aproveitou a ausência do piloto no 'cockpit' para iniciar a rota descendente do aparelho, que transportava 144 passageiros e seis tripulantes.

Dez minutos mais tarde, o avião despenhava-se nos Alpes franceses.

Num relatório preliminar publicado em maio de 2015, após o estudo das caixas negras do aparelho, o BEA confirmou que Andreas Lubitz "regulou intencionalmente as instruções do piloto automático para controlar a descida do avião até à colisão com a montanha".

O BEA sublinhou ainda nesse documento que o copiloto estava consciente durante a manobra suicida, e que inclusivamente acelerou para a tornar mais rápida. Ignorou ainda os avisos de controlo aéreo e as ordens vindas do exterior da cabine para que abrisse a porta.

Para os peritos, esta catástrofe aérea teve contornos inéditos.

O registo médico de Andreas Lubitz revelou que o copiloto sofria de depressão, mas as "restrições especiais" então impostas não o proibiam de pilotar um avião de passageiros.

O inquérito preliminar do BEA procurou compreender "as falhas sistémicas" associadas ao acidente e "o equilíbrio existente entre o segredo médico e a segurança dos voos", afirmou, em maio de 2015, o diretor do BEA, Rémi Jouty.

Lusa

  • "Hoje vi chover lume"
    3:57
  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24

    Economia

    Milhares de clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que até aqui estavam isentos de qualquer pagamento, vão começar a pagar quase 5 euros por mês por comissões de conta. A medida abrange também reformados e pensionistas e entra em vigor já em setembro. Ainda assim, os clientes com mais de 65 anos e uma pensão inferior a 835 euros por mês continuam isentos.

  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC