sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Testemunha diz que atacantes dispararam durante 10-15 minutos

​Os atacantes da sala de espetáculos parisiense Bataclan dispararam de rosto descoberto durante vários minutos contra o público que assistia a um concerto, tendo inclusive recarregado as armas, relatou um jornalista presente no local.

© Christian Hartmann / Reuters

O diário francês Libération reproduziu no seu sítio na internet o testemunho de Julien Pearce, jornalista da Europe 1, que se encontrava no Bataclan quando começou o tiroteio.

"Vários indivíduos armados entraram no concerto e dois ou três de rosto descoberto começaram a disparar com armas automáticas de tipo 'kalachnikov' ao acaso sobre a multidão", relatou.

Julien Pearce estimou que o ataque terá durado "entre 10 e 15 minutos", destacando que "foi extremamente violento e houve pânico".

Detalhou ainda que "os assaltantes tiveram tempo de recarregar as armas pelo menos por três vezes", que "não estavam mascarados, estavam senhores de si, eram muito jovens".

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.