sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Organização do Euro 2016 admite medidas de segurança suplementares

O presidente do comité organizador do Euro2016 de futebol, Jacques Lambert, admitiu este sábado que podem vir a ser tomadas medidas de segurança suplementares durante a competição, e garantiu que a segurança tem sido sempre uma preocupação.

O jogo de abertura e a final devem ser disputados no Stade de France, nas imediações do qual se registaram sexta-feira explosões, quando decorria um encontro particular entre as seleções de futebol da França e da Alemanha.

O jogo de abertura e a final devem ser disputados no Stade de France, nas imediações do qual se registaram sexta-feira explosões, quando decorria um encontro particular entre as seleções de futebol da França e da Alemanha.

UWE ANSPACH / Lusa

"A minha principal preocupação é garantir segurança máxima, mesmo que isso signifique a aplicação de medidas 'menos simpáticas'. O que me importa é que as pessoas regressam seguras a casa", afirmou.

Lambert garantiu que a segurança é, como sempre foi, um ponto crucial para os organizadores do torneio, que juntará 24 seleções entre as quais a portuguesa.

Horas depois dos atentados em Paris, que causaram, pelo menos, 129 mortos, Lambert afirmou que é sabido que França "é sempre um alvo potencial" de atentados.

Jacques Lambert assegurou que os atentados de sexta-feira, tal como os ocorridos em janeiro ao jornal Charlie Hebdo, não mudam as medidas de segurança que estão a ser articuladas como o ministério do Interior, apenas obrigam a uma reavaliação do seu nível.

Entre 10 de junho e 10 de julho de 2016, a França deve receber cerca de um milhão de estrangeiros para assistirem aos jogos do Euro2016, que se vão disputar em 10 cidades.

O jogo de abertura e a final devem ser disputados no Stade de France, nas imediações do qual se registaram sexta-feira explosões, quando decorria um encontro particular entre as seleções de futebol da França e da Alemanha.

Além do estádio, ocorreram ataques em pelo menos cinco locais diferentes da cidade de Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais um português, e 352 feridos, 99 em estado grave.

Os atentados já foram reivindicados pelo grupo extremista autodenominado Estado Islâmico.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24