sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ancara diz ter alertado França para ameaça de um dos bombistas suicidas

As autoridades da Turquia afirmam que alertaram por duas vezes a polícia francesa para a ameaça do militante jihadista Omar Ismail Mostefai, um dos bombistas suicidas de Paris. Ancara garante que não recebeu qualquer resposta das autoridades francesas.

Omar Ismail Mostefai, de 29 anos, foi um dos terroristas que se fizeram explodir na sala de concertos parisiense Bataclan.

Omar Ismail Mostefai, de 29 anos, foi um dos terroristas que se fizeram explodir na sala de concertos parisiense Bataclan.

© Benoit Tessier / Reuters

A polícia turca "informou a polícia francesa duas vezes, em dezembro de 2014 e em junho de 2015" sobre a presença de Omar Ismail Mostefai, um dos assaltantes da sala de espetáculos parisiente Bataclan, disse a agência France Presse um responsável do Governo de Ancara que não quis divulgar a identidade.

"Nunca tivemos uma resposta de França sobre esta questão", acrescentou.

As investigações aos atentados partem da possibilidade de os ataques de Paris terem sido perpetrados por três equipas.

A primeira terá atacado no exterior do Stade de France, onde o primeiro bombista suicida acionou os explosivos às 21:20, quando decorria o jogo de futebol. Os outros dois bombistas acionaram os explosivos às 21:30 e às 21:53.

A segunda equipa atacou o Bataclan, onde entrou cerca das 21:40. Omar Ismail Mostefai, de 29 anos, francês filho de argelinos, foi um dos três terroristas que morreram naquele local.

Uma terceira equipa terá sido responsável pelos tiroteios em três bares e restaurantes do centro de Paris, atacados às 21:25, 21:32 e 21:36. Um dos membros desta equipa fez-se explodir às 21:40 num quarto estabelecimento.

Os atentados de sexta-feira, reivindicados pelo Estado Islâmico, provocaram pelo menos 129 mortos e mais de 350 feridos.

  • Irmão do primeiro suspeito dos ataques é "educado, gentil e sociável" diz vizinho
    0:45

    Mundo

    Ismael Mostefai é o primeiro suspeito identificado como autor dos ataques de sexta-feira em Paris. O homem de 29 anos é francês, filho de argelinos. A identificação foi possível devido a um dedo encontrado na sala de espetáculos Bataclan. Mostefai estava referenciado como extremista desde 2010. Seis familiares de Ismael Mostefai estão a ser interrogados pelas autoridades, incluindo o pai e o irmão. As casas de ambos foram ontem alvo de buscas. Um vizinho do irmão confessa nunca ter conhecido Ismael e conta como as autoridades revistaram o local.

  • Dois lusodescendentes na lista de desaparecidos
    3:19

    Ataques em Paris

    Dois lusodescendentes estão na lista de pessoas desaparecidas, após os ataques em Paris. Quanto a vítimas, o balanço é, por agora, de dois portugueses mortos e quatro feridos. Priscille Correia, a jovem que foi morta pelos terroristas no Bataclan, tinha fortes ligações ao Montijo, onde os familiares e amigos recordaram este domingo as últimas memórias.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.