sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ancara diz ter alertado França para ameaça de um dos bombistas suicidas

As autoridades da Turquia afirmam que alertaram por duas vezes a polícia francesa para a ameaça do militante jihadista Omar Ismail Mostefai, um dos bombistas suicidas de Paris. Ancara garante que não recebeu qualquer resposta das autoridades francesas.

Omar Ismail Mostefai, de 29 anos, foi um dos terroristas que se fizeram explodir na sala de concertos parisiense Bataclan.

Omar Ismail Mostefai, de 29 anos, foi um dos terroristas que se fizeram explodir na sala de concertos parisiense Bataclan.

© Benoit Tessier / Reuters

A polícia turca "informou a polícia francesa duas vezes, em dezembro de 2014 e em junho de 2015" sobre a presença de Omar Ismail Mostefai, um dos assaltantes da sala de espetáculos parisiente Bataclan, disse a agência France Presse um responsável do Governo de Ancara que não quis divulgar a identidade.

"Nunca tivemos uma resposta de França sobre esta questão", acrescentou.

As investigações aos atentados partem da possibilidade de os ataques de Paris terem sido perpetrados por três equipas.

A primeira terá atacado no exterior do Stade de France, onde o primeiro bombista suicida acionou os explosivos às 21:20, quando decorria o jogo de futebol. Os outros dois bombistas acionaram os explosivos às 21:30 e às 21:53.

A segunda equipa atacou o Bataclan, onde entrou cerca das 21:40. Omar Ismail Mostefai, de 29 anos, francês filho de argelinos, foi um dos três terroristas que morreram naquele local.

Uma terceira equipa terá sido responsável pelos tiroteios em três bares e restaurantes do centro de Paris, atacados às 21:25, 21:32 e 21:36. Um dos membros desta equipa fez-se explodir às 21:40 num quarto estabelecimento.

Os atentados de sexta-feira, reivindicados pelo Estado Islâmico, provocaram pelo menos 129 mortos e mais de 350 feridos.

  • Irmão do primeiro suspeito dos ataques é "educado, gentil e sociável" diz vizinho
    0:45

    Mundo

    Ismael Mostefai é o primeiro suspeito identificado como autor dos ataques de sexta-feira em Paris. O homem de 29 anos é francês, filho de argelinos. A identificação foi possível devido a um dedo encontrado na sala de espetáculos Bataclan. Mostefai estava referenciado como extremista desde 2010. Seis familiares de Ismael Mostefai estão a ser interrogados pelas autoridades, incluindo o pai e o irmão. As casas de ambos foram ontem alvo de buscas. Um vizinho do irmão confessa nunca ter conhecido Ismael e conta como as autoridades revistaram o local.

  • Dois lusodescendentes na lista de desaparecidos
    3:19

    Ataques em Paris

    Dois lusodescendentes estão na lista de pessoas desaparecidas, após os ataques em Paris. Quanto a vítimas, o balanço é, por agora, de dois portugueses mortos e quatro feridos. Priscille Correia, a jovem que foi morta pelos terroristas no Bataclan, tinha fortes ligações ao Montijo, onde os familiares e amigos recordaram este domingo as últimas memórias.

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Marcelo descobre que vê mal "ao longe à esquerda"
    2:05

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa recebeu uma declaração dos médicos contra a despenalização da eutanásia. A audiência ao atual bastonário e cinco antecessores acontece a uma semana do tema ir a debate no Parlamento, e no dia em que o Presidente da República foi a estrela do Dia da Segurança Infantil. Marcelo aproveitou para fazer um rastreio à visão e concluiu que tem que estar "atento", à esquerda, ao longe".

  • PS "vai ficar em banho-maria durante anos" por causa de Sócrates
    0:59

    País

    Miguel Sousa Tavares considera que o PS vai ficar em "banho-maria" durante anos por causa de José Sócrates. Em entrevista na SIC Notícias, o comentador criticou os dirigentes socialistas pela forma como se tentaram demarcar do ex-primeiro-ministro e disse que António Costa devia ter tomado uma atitude mais concreta.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC