sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ancara diz ter alertado França para ameaça de um dos bombistas suicidas

As autoridades da Turquia afirmam que alertaram por duas vezes a polícia francesa para a ameaça do militante jihadista Omar Ismail Mostefai, um dos bombistas suicidas de Paris. Ancara garante que não recebeu qualquer resposta das autoridades francesas.

Omar Ismail Mostefai, de 29 anos, foi um dos terroristas que se fizeram explodir na sala de concertos parisiense Bataclan.

Omar Ismail Mostefai, de 29 anos, foi um dos terroristas que se fizeram explodir na sala de concertos parisiense Bataclan.

© Benoit Tessier / Reuters

A polícia turca "informou a polícia francesa duas vezes, em dezembro de 2014 e em junho de 2015" sobre a presença de Omar Ismail Mostefai, um dos assaltantes da sala de espetáculos parisiente Bataclan, disse a agência France Presse um responsável do Governo de Ancara que não quis divulgar a identidade.

"Nunca tivemos uma resposta de França sobre esta questão", acrescentou.

As investigações aos atentados partem da possibilidade de os ataques de Paris terem sido perpetrados por três equipas.

A primeira terá atacado no exterior do Stade de France, onde o primeiro bombista suicida acionou os explosivos às 21:20, quando decorria o jogo de futebol. Os outros dois bombistas acionaram os explosivos às 21:30 e às 21:53.

A segunda equipa atacou o Bataclan, onde entrou cerca das 21:40. Omar Ismail Mostefai, de 29 anos, francês filho de argelinos, foi um dos três terroristas que morreram naquele local.

Uma terceira equipa terá sido responsável pelos tiroteios em três bares e restaurantes do centro de Paris, atacados às 21:25, 21:32 e 21:36. Um dos membros desta equipa fez-se explodir às 21:40 num quarto estabelecimento.

Os atentados de sexta-feira, reivindicados pelo Estado Islâmico, provocaram pelo menos 129 mortos e mais de 350 feridos.

  • Irmão do primeiro suspeito dos ataques é "educado, gentil e sociável" diz vizinho
    0:45

    Mundo

    Ismael Mostefai é o primeiro suspeito identificado como autor dos ataques de sexta-feira em Paris. O homem de 29 anos é francês, filho de argelinos. A identificação foi possível devido a um dedo encontrado na sala de espetáculos Bataclan. Mostefai estava referenciado como extremista desde 2010. Seis familiares de Ismael Mostefai estão a ser interrogados pelas autoridades, incluindo o pai e o irmão. As casas de ambos foram ontem alvo de buscas. Um vizinho do irmão confessa nunca ter conhecido Ismael e conta como as autoridades revistaram o local.

  • Dois lusodescendentes na lista de desaparecidos
    3:19

    Ataques em Paris

    Dois lusodescendentes estão na lista de pessoas desaparecidas, após os ataques em Paris. Quanto a vítimas, o balanço é, por agora, de dois portugueses mortos e quatro feridos. Priscille Correia, a jovem que foi morta pelos terroristas no Bataclan, tinha fortes ligações ao Montijo, onde os familiares e amigos recordaram este domingo as últimas memórias.

  • Debate quinzenal no Parlamento: veja em direto e comente

    País

    As políticas de descentralização foram o tema escolhido pelo Governo para o debate quinzenal, mas a situação na Caixa Geral de Depósitos também deve marcar os trabalhos na Assembleia da República. Acompanhe aqui a discussão e participe no Minuto a Minuto SIC/Parlamento Global.

    Direto

  • Cerca de 100 mortos e dezenas de desaparecidos após sismo na Indonésia
    1:24
  • Centro Hospitalar do Algarve deverá ser extinto em 2017
    2:10

    País

    O Centro Hospitalar do Algarve deverá ser extinto no próximo ano e depois da separação dos hospitais de Faro, Portimão e Lagos. Faro deverá passar a hospital universitário. A proposta da Administração Regional de Saúde deverá ser confirmada dentro de dias pelo ministro da Saúde.

  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.