sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Marine Le Pen exige que França deixe imediatamente de acolher imigrantes

A líder da Frente Nacional (FN, extrema-direita) francesa, Marine Le Pen, reclamou hoje o "fim imediato de qualquer acolhimento de imigrantes em França" para evitar a infiltração de possíveis terroristas no país e evitar atentados.

CHRISTOPHE PETIT TESSON

A exigência de Marine Le Pen está contida num comunicado divulgado após a polícia francesa ter anunciado que um dos terroristas suicidas envolvidos nos atentados de sexta-feira em Paris, que causaram 129 mortos e mais de 350 feridos, tinha passaporte sírio e que entrou na Europa através da Grécia, em outubro.

"Esta precaução é imperiosa para a segurança dos franceses", sublinhou a líder do partido da extrema-direita em França.

"Por precaução, Marine Le Pen pede que cesse, de imediato, todo o acolhimento de imigrantes em França e a sua dispersão pelos municípios do país", lê-se no comunicado.

No documento, Marine Le Pen acusa também o Governo gaulês, bem como o principal partido da oposição, a UMP, recentemente rebatizado como Os Republicanos, de consentir a "asfixia migratória".

Os nossos receios e as nossas advertências sobre a possível presença «jihadista» entre os imigrantes que chegam ao nosso país são uma realidade desgraçadamente concretizada nos sangrentos atentados", conclui o comunicado.

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou no sábado, em comunicado, os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais dois portugueses.

Os ataques, perpetrados por pelo menos sete terroristas, que morreram, ocorreram em vários locais da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".

Lusa

  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.