sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Sete ataques evitados nos "últimos seis meses" no Reino Unido

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse hoje que sete atentados foram evitados no Reino Unido nos últimos "seis meses".

© POOL New / Reuters

"Os nossos serviços de segurança e de inteligência impediram qualquer coisa como sete ataques nos últimos seis meses, ainda que estes ataques fossem de menor dimensão", disse o primeiro-ministro à BBC Radio 4.

Cameron falava a partir de Antalia, na Turquia, onde participa na cimeira do G20.

"Estamos cientes de que há células na Síria que radicalizam as pessoas nos nossos próprios países e que são suscetíveis de reenviá-las para perpetrarem os ataques", afirmou.

"Podemos reforçar os nossos serviços de segurança e vamos fazê-lo, podemos tomar medidas para que a aviação seja mais precisa e alocar dinheiro para esse domínio, e é o que vamos fazer", acrescentou.

A imprensa britânica anunciou hoje que o Reino Unido iria reforçar os seus serviços secretos e de segurança com o recrutamento de 1.900 agentes para ajudar a combater a ameaça terrorista e aumentar os fundos destinados a reforçar a segurança na aviação civil.

O reforço dos agentes deveria aumentar os efetivos dos serviços de segurança interna (M15), externa (M16) e de vigilância (GCHQ) em quase 15%, segundo os jornais The Guardian e Financial Times.

Caso se concretize, este será "o maior aumento nas despesas com a segurança britânica desde os atentados de 07 de julho de 2005 em Londres", que mataram dezenas de pessoas.

As medidas deverão ser hoje anunciadas por Cameron, segundo o Guardian.

As medidas de Londres surgem na sequência da série de atentados registados na noite de sexta-feira, em Paris.

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou no sábado, em comunicado, os atentados em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais dois portugueses, e mais de 350 feridos.

De acordo com o último balanço feito pelos hospitais, das 415 pessoas que foram atendidas nos hospitais após os ataques, pelo menos 42 feridos continuavam no domingo à tarde em vigilância intensiva em unidades de reanimação.

Os ataques, perpetrados por pelo menos sete terroristas, que morreram, ocorreram em vários locais da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente francês, François Hollande, classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".

Lusa

  • Valls alerta para novos ataques nos próximos dias ou semanas

    Ataques em Paris

    O primeiro-ministro francês disse hoje que a França e a Europa têm de se preparar para a possibilidade de novos atentados terroristas e que os ataques de sexta-feira em Paris foram planeados a partir da Síria. Manuel Valls sublinhou que a França ainda pode voltar a ser alvo de ataque "nos próximos dias, nas próximas semanas".

  • Obama e Putin discutiram Síria à margem do G20
    1:51

    Ataques em Paris

    Na Turquia, sem a presença de François Hollande, os principais líderes mundiais prometeram intensificar os esforços no combate ao terrorismo. Os atentados de Paris puseram o tema na agenda da Cimeira do G20, que termina hoje. À margem da cimeira, Barack Obama e Vladimir Putin estiveram reunidos e concordaram na necessidade de uma transição política na Síria, supervisionada pela ONU.

  • Meryl Streep mais uma vez candidata a um Óscar

    Óscares 2017

    Aos 67 anos, Meryl Streep soma mais uma nomeação para aqueles que são os prémios mais cobiçados de Hollywood. A atriz foi nomeada pela interpretação em "Florence, Uma Diva Fora de Tom". Esta é vigésima vez que a Academia reconhece o trabalho da atriz, que já levou o Óscar para casa três vezes.

    Miguel Domingos

  • Polanski recusa presidir aos "César" por caso de violação em 1977
    1:55

    Cultura

    Roman Polanski já não vai presidir à cerimónia dos prémios César, o equivalente aos Óscares em França. A decisão de se afastar foi tomada esta terça-feira pelo próprio cineasta, na sequência da polémica em que se viu envolvido assim que foi convidado. Em 1977, Polanski foi acusado de ter violado uma adolescente de 13 anos, na Califórnia, declarando-se culpado. O realizador foi agora pressionado por associações feministas, redes sociais e pela ministra francesa dos direitos das mulheres. O diretor do Festival de Cannes Thierry Fremaux diz que falou com o realizador e acha que não é necessário "adicionar mais problemas ao problema".

  • Marcelo quer fazer mais e melhor
    0:48
  • "Andem lá com isso!"
    0:42
  • "A Miss Helsínquia é a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza"

    Mundo

    Sephora Lindsay Ikabala venceu o concurso Miss Helsínquia 2017 e, desde então, tem vindo a ser insultada e criticada nas redes sociais. A nigeriana de 19 anos vive na cidade desde criança. "A Miss Helsínquia é literalmente a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza", é apenas um dos muitos comentários que circula nas redes sociais.