sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Primeiro-ministro francês confirma morte de Abaaoud

Primeiro-ministro francês confirma morte de Abaaoud

O primeiro-ministro francês confirmou hoje no parlamento a morte do belga Abdelhamid Abaaoud. Manuel Valls foi aplaudido, depois de anunciar que o cérebro dos atentados da passada sexta-feira tinha sido abatido durante o raide de ontem, em Saint Dennis.

  • Abaaoud encontrado "crivado de balas e estilhaços"
    2:04

    Ataques em Paris

    É oficial, a justiça francesa confirma que o presumível autor moral dos atentados de Paris morreu ontem no raide em Saint-Denis. O belga Abdelhamid Abaaoud é assim uma das duas vitimas mortais da operação policial nos arredores da capital francesa. Entretanto o primeiro-ministro francês disse que não se pode afastar a possibilidade de ataques químicos e biológicos em solo europeu. Tanto em França, como na Bélgica, continuam as operações para desmontar a teia terrorista.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a lider da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleiçoes em vários países, como a Alemanha e a Holanda.