sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

França impede entrada a mil pessoas por motivos de segurança

A França impediu a entrada no país a cerca de mil pessoas, alegando que constituíam um perigo para a ordem pública e segurança, anunciou hoje o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, numa visita a Estrasburgo.

© Eric Gaillard / Reuters

"Cerca de mil pessoas" foram impedidas de entrar em território francês desde o restabelecimento dos controlos nas fronteiras por serem consideradas "um risco para a segurança e ordem pública", afirmou o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, durante uma visita a Estrasburgo.

A França tinha restaurado o controlo das fronteiras na sexta-feira, dia 13, horas antes dos atentados, para prevenir a realização de ataques no âmbito da Cimeira do Clima, que começa segunda-feira perto de Paris.

O controlo de fronteiras vai prolongar-se "enquanto a ameaça terrorista assim o exigir", afirmaram as autoridades.

Os atentados de Paris, a 13 de novembro, fizeram 130 mortos e mais de 300 feridos.

Lusa

  • Vítimas dos ataques em Paris foram homenageadas
    3:01

    Ataques em Paris

    Apesar do estado de emergência em França devido aos ataques do passado dia 13 em Paris, foram muitos os que quiseram associar-se à homenagem oficial. Na capital francesa, duas semanas após os atentados, uma cidadã muçulmana pede para não se confundir o Islão com o terrorismo.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.