sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Eagles of Death Metal retomam digressão internacional depois dos atentados de Paris

O grupo rock norte-americano Eagles of Death Metal anunciou hoje que retomará em fevereiro a digressão europeia que foi interrompida em novembro, em Paris, quando atuava no Bataclan, um dos espaços atingidos pelos atentados terroristas.

Na página oficial na Internet, o grupo revela que a digressão recomeça a 13 de fevereiro, na Suécia, passará pelo Olympia de Paris, no dia 16 desse mês, e pelo Coliseu de Lisboa, a 5 de março, cidade onde o concerto esteve inicialmente agendado para 10 de dezembro.

Os Eagles of Death Metal "regressam à Europa em 2016 para fazer as datas da digressão que foi adiada, incluindo um regresso a Paris que será certamente emotivo", afirmam em comunicado.

Os espectadores que estavam a 13 de novembro no Bataclan terão direito a entrada gratuita, no concerto de 16 de fevereiro, no Olympia, sublinham.

No dia 13 de novembro, o grupo atuava no Bataclan, perante cerca de 1.500 espectadores, quando um comando de "jihadistas" entrou na sala de espetáculos e abriu fogo indiscriminadamente, matando 90 pessoas, entre as quais o agente comercial da banda, Nick Alexander, e três membros da produtora.

Na semana passada, os músicos do grupo de rock norte-americano regressaram a Paris e depositaram uma coroa de flores em frente à sala de espetáculos Bataclan, para homenagear os 90 mortos no atentado terrorista.

A banda também atuou num dos concertos que os U2 deram na capital francesa.

Os atentados de 13 de novembro, em Paris, reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI), causaram 130 mortos e mais de 350 feridos.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC