sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Salah Abdeslam extraditado para França, anuncia a procuradoria belga

A procuradoria belga anunciou hoje que Salah Abdeslam, detido em Molenbeek, uma comuna de Bruxelas, por suspeito da autoria dos ataques de Paris, foi extraditado para França. A detenção de Abdeslam aconteceu em março, após quatro meses de operação antiterrorista das forças belgas e francesas, nos quais o suspeito conseguiu escapar às autoridades.

Salah Abdeslam

Salah Abdeslam

A França tinha requerido à Bélgica a tranferência de Salah Abdeslam pelo seu papel nos ataques de 13 de novembro em Paris, nos quais morreram 130 pessoas.

Uma declaração da procuradoria belga vem hoje anunciar a tranferência do suspeito, detido a 19 de março.

Um advogado fancês disse à estação de televisão iTele que vai ser o responsável pela defesa de Salah Abdeslam logo que ele chegue a França. Frank Berton garante que Abdeslam está disponível para cooperar com as autoridades.

A polícia belga interrogou também Abdeslam por suspeita de alegadas ligações aos atentados de 22 de março, em Bruxelas, que causaram 32 mortos.

Abdeslam em isolamento na prisão de Fleury-Mérogis

Francês de origem marroquina, Salah Abdeslam vai ficar detido "sob máxima segurança", numa zona de isolamento de um estabelecimento prisional da região de Paris, anunciou o ministro da Justiça francês, Jean-Jacques Urvoas.

Outras fontes ligadas ao processo adiantaram à Agence France-Presse que Abdeslam vai ficar detido na prisão de Fleury-Mérogis, cerca de 30 quilómetros a sul de Paris.

Última atualização 11:46

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.