sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Medidas de segurança em Londres vão ser verificadas

O presidente da Câmara de Londres, Sadiq Khan, anunciou hoje que vai verificar as medidas de segurança da capital britânica, um dia depois do atentado realizado em Nice, que causou pelo menos 84 mortos.

© Stefan Wermuth / Reuters

"Quero sossegar os londrinos, vamos rever as nossas medidas de segurança na sequência deste ataque. O diretor da polícia da cidade e eu próprio faremos tudo o que for possível para garantir a segurança dos londrinos", declarou durante uma visita ao aeroporto de Londres-Gatwick.

O autarca afirmou que "os londrinos unem-se hoje a Nice e a toda a França na sua tristeza" e qualificou o ataque de "atroz".

"Estamos também unidos na nossa determinação em combater a raiz aqueles que, através deste cobarde ato de terrorismo, nos tentam dividir", adiantou.

"Eles não ganharão. Nem em França, nem em Londres. Em nenhum lugar", disse ainda o primeiro muçulmano a ser eleito 'mayor' da capital britânica, insistindo: "Venceremos face a esta ideologia tóxica".

Um cidadão franco-tunisino de 31 anos, residente em Nice lançou na quinta-feira um camião contra uma multidão que assistia às festividades do dia nacional na avenida marginal da cidade.

A ataque, que causou também uma centenas de feridos, ainda não foi na reivindicado.

Com Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.