sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Ministro do Interior recusa ligação de autor do ataque a islamismo radical

O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, disse hoje que não existe nenhum elemento que permita ligar ao radicalismo islâmico o autor do massacre de Nice, uma relação dada por estabelecida pelo primeiro-ministro francês, Manuel Valls.

© Eric Gaillard / Reuters

"Temos um indivíduo que não era conhecido pelos serviços de informação por ligações ao radicalismo islâmico, que não foi objeto de registro por radicalização e sobre quem não há conhecimento de atos relacionados com o islamismo radical", disse o ministro do Interior.

Segundo o ministro do Interior, a investigação aberta vai determinar se o autor do ataque atuou a pedido de outras pessoas, impulsionado pelas "contínuas mensagens do Estado Islâmico" ou por ter algum tipo de desequilíbrio.

Em entrevista à televisão pública francesa, Manuel Valls assegurou que o autor do ataque de quinta-feira à noite em Nice é um "terrorista sem dúvida, vinculado com o islamismo radical de uma forma ou outra" e agora é preciso determinar "quais foram os seus cúmplices ou vínculos com o terrorismo".

Um camião atingiu na quinta-feira à noite uma multidão em Nice, França, na Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses), quando assistiam a um fogo-de-artifício para celebrar o dia de França.

O ataque provocou pelo menos 84 mortos e dezenas de feridos.

Lusa

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.