sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Portugal condena atentado e garante que está "ao lado da França"

​O Governo português emitiu hoje um comunicado a condenar "veementemente" o atentado ocorrido na cidade francesa de Nice, na noite de ontem, garantindo que "Portugal está ao lado da França" no combate ao terrorismo.

Amr Nabil

Em nota enviada pelo gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros, o Governo português "repudia" o ataque -- atribuído pelas autoridades francesas a um cidadão franco-tunisino de 31 anos, residente em Nice, que lançou um camião contra a multidão que se encontrava na avenida marginal da cidade costeira -- "que manchou de terror e dor um dia de celebração da liberdade e da fraternidade", que é feriado em França.

Para já, não foi identificado nenhum cidadão português entre as vítimas. "A embaixada e os consulados portugueses em França, em coordenação com as autoridades francesas, estão a acompanhar a situação e a prestar os esclarecimentos e o apoio necessários aos cidadãos portugueses", garante o Governo.

O executivo português informa ter transmitido o seu "profundo pesar" às autoridades francesas e às famílias das vítimas, manifestando ainda "solidariedade para com os feridos e o povo francês".

Ao mesmo tempo, reitera a sua "firme condenação do terrorismo sob todas as suas formas" e assegura que "Portugal está ao lado da França na defesa da paz, da segurança e da liberdade e empenhado na prossecução de ações coletivas de prevenção e repressão de atos terroristas atrozes".

Com Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".