sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Portugal condena atentado e garante que está "ao lado da França"

​O Governo português emitiu hoje um comunicado a condenar "veementemente" o atentado ocorrido na cidade francesa de Nice, na noite de ontem, garantindo que "Portugal está ao lado da França" no combate ao terrorismo.

Amr Nabil

Em nota enviada pelo gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros, o Governo português "repudia" o ataque -- atribuído pelas autoridades francesas a um cidadão franco-tunisino de 31 anos, residente em Nice, que lançou um camião contra a multidão que se encontrava na avenida marginal da cidade costeira -- "que manchou de terror e dor um dia de celebração da liberdade e da fraternidade", que é feriado em França.

Para já, não foi identificado nenhum cidadão português entre as vítimas. "A embaixada e os consulados portugueses em França, em coordenação com as autoridades francesas, estão a acompanhar a situação e a prestar os esclarecimentos e o apoio necessários aos cidadãos portugueses", garante o Governo.

O executivo português informa ter transmitido o seu "profundo pesar" às autoridades francesas e às famílias das vítimas, manifestando ainda "solidariedade para com os feridos e o povo francês".

Ao mesmo tempo, reitera a sua "firme condenação do terrorismo sob todas as suas formas" e assegura que "Portugal está ao lado da França na defesa da paz, da segurança e da liberdade e empenhado na prossecução de ações coletivas de prevenção e repressão de atos terroristas atrozes".

Com Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite