sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Português protegeu-se do camião atrás de um banco e conseguiu fugir com a família

Português protegeu-se do camião atrás de um banco e conseguiu fugir com a família

João Ribeiro é português e reside em Nice. Conta que estava na praia a ver o fogo de artifício e que, a 30 metros, viu um camião a avançar contra a multidão. Protegeu-se atrás de um banco de ferro e conseguiu fugir com a esposa e o filho de dois anos.

  • "A França está em guerra"
    3:55

    Atentado em Nice

    Um camião embateu numa multidão que assistia ao fogo-de-artifício em Nice. As vítimas estavam a festejar o Dia Nacional de França. O General Rodolfo Begonha lembra que "a França está em guerra" e que este tipo de ataques têm como objetivo perturbar os ajuntamentos de pessoas.

  • Português estava no local do ataque
    10:43

    Atentado em Nice

    Cláudio Costa é português, mora há vários anos em Nice e estava na faixa por onde o camião entrou momentos antes deste ter embatido na multidão. No momento do embate, o português tinha passado para a outra faixa para ir ter com amigos. O jovem esteve a cerca de 5/10 metros do camião. Cláudio Costa descreve o que viu nos momentos seguintes ao atentado.

  • "Há famílias inteiras entre as vítimas"
    3:22

    Atentado em Nice

    O adjunto do Presidente da Câmara de Nice, Laureano Azinheirinha, confirmou ao jornalista do Expresso Daniel Ribeiro que "há famílias inteiras entre as vítimas". Toda a região foi posta em alerta vermelho, as pessoas são convidadas a permanecer em casa e a colaborar com as autoridades. O jornalista diz que neste momento Nice está quase em estado de "recolher obrigatório".

  • Português descreve cenário em Nice depois do atentado
    3:57

    Atentado em Nice

    Paulo Gonçalves é português e mora em França desde 1991. O emigrante estava a ver o fogo de artifício e descreve o cenário instalado em Nice depois de um camião ter embatido uma multidão e ter feito, pelo menos, 76 mortos e mais de 100 feridos. Depois deste atentado, o português admite que voltar a Portugal poderá ser uma opção por se sentir inseguro em França.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.