sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Cinco pessoas em prisão preventiva por suspeitas de cumplicidade no ataque de Nice

As autoridades judiciais francesas decidiram esta quinta-feira colocar em prisão preventiva as cinco pessoas suspeitas de serem cúmplices do homem que perpetrou o ataque em Nice de 14 de julho, que provocou a morte de 84 pessoas.

Três dos suspeitos foram acusados de atuar como cúmplices em "assassínio de um grupo com ligações terroristas", disse o gabinete do Procurador de Paris.

Os outros dois foram acusados de "violar a lei sobre armas em relação a um grupo terrorista".

O procurador de justiça, François Molins, afirmou quinta-feira que o condutor do camião usado no ataque de Nice, Mohamed Lahouaiej Bouhlel, tinha tido ajuda na preparação do ataque de cinco suspeitos.

Molins disse que quatro homens e mulheres estiverem "envolvidos na preparação" do ataque, que foi planeado com meses de antecedência.

No dia 14 de julho, um camião avançou durante dois quilómetros sobre uma multidão que estava a assistir ao fogo-de-artifício para celebrar o dia de França na Promenade des Anglais, em Nice

O último balanço das autoridades francesas aponta para 84 mortos e 202 feridos. Pelo menos quatro cidadãos portugueses ficaram feridos no ataque, confirmou o Governo.

As autoridades francesas consideraram estar-se perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais seis meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado.

O condutor do camião foi abatido pela polícia e o autoproclamado Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado.

Lusa

  • PSD e CDS têm caminhos diferentes
    1:22

    País

    Assunção Cristas já respondeu a Pedro Passos Coelho, depois de o líder do PSD ter recusado apoiar a candidatura da líder do CDS à Câmara de Lisboa. Cristas diz que os dois partidos têm caminhos diferentes. O PSD continua sem apresentar candidato. Contudo, Marques Mendes revelou que Passos Coelho convidou José Eduardo Moniz a candidatar-se à Câmara de Lisboa.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.