sicnot

Perfil

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Destroços encontrados ao largo de Creta

Foram encontrados, ao largo da Ilha grega de Creta, destroços que se acredita pertencerem ao avião da Egypt Air que se despenhou no Mediterrâneo com 66 pessoas a bordo. A informação foi avançada à AFP pelo porta-voz do exército grego, Vassilis Beletsiotis.

Thomas Ranner

"Os destroços foram localizados em Creta por uma C-130 da aviação egípcia. Estão a ser enviadas embarcações para o local". Os destroços foram encontrados a 230 milhas náuticas da costa, referiu o porta-voz do exército grego.

Vassilis Beletsiotis acrescentou que os objetos a flutuar no mar foram localizados por um avião C-130 egípcio e que navios gregos estão a caminho do local.

Fonte do Ministério da Defesa precisou à agência espanhola Efe que os destroços em causa estão a 50 quilómetros da ilha de Karpatos, tratando-se de pedaços de plástico com cordas cor de laranja.

As autoridades francesas e egipcias não descartam nenhuma possibilidade. Acidente ou atentado, todos os cenários estão a ser estudados após a queda do avião da EgyptAir no Mar Mediterrâneo. foram

O aparelho, com 66 pessoas a bordo, descolou de Paris ontem à noite, rumo ao Cairo. Desapareceu dos radares ao início da madrugada. O piloto não emitiu qualquer pedido de ajuda.

Com Lusa/Última atualização às 15:31

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.