sicnot

Perfil

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Recuperados mais restos mortais de passageiros do avião da EgyptAir

Equipas de resgate recuperaram mais restos mortais dos passageiros do avião da EgyptAir que caiu no Mediterrâneo em maio, informou no domingo uma comissão de investigação liderada por autoridades egípcias.

Thomas Ranner

O navio de pesquisa "John Lethbridge", da Companhia Deep Ocean Search, "recuperou todos os restos mortais que foram detetados no local da queda", informou a comissão em comunicado.

Depois da entrega dos restos mortais em Alexandria, o navio vai regressar ao local da queda do avião para "realizar nova verificação completa do fundo do mar e procurar eventuais restos mortais".

Um avião da EgyptAir, um Airbus A320, caiu no mar a 19 de maio, quando fazia um voo de Paris com destino ao Cairo, causando a morte das 66 pessoas a bordo.

O avião transportava 40 egípcios, 15 franceses, dois iraquianos, dois canadianos, um português, um argelino, um belga, um britânico, um cidadão do Chade, um do Sudão e um da Arábia Saudita.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".