sicnot

Perfil

Banif

Banif

Banif

Lesados do Banif manifestam-se hoje no Funchal

A Associação de Lesados do Banif (ALBOA) promove hoje, no Funchal, uma manifestação em frente à sede do Santander Totta, instituição que adquiriu o banco, para exigir a devolução do dinheiro investido em diversas aplicações.

© Rafael Marchante / Reuters (Arquivo)

O presidente da ALBOA, Jaime Alves, disse à agência Lusa que "não há avanços concretos" face à situação dos lesados, pelo que o protesto, o terceiro realizado na Região Autónoma da Madeira, visa sobretudo "não deixar cair o caso no esquecimento".

A 20 de dezembro de 2015, o Governo da República e o Banco de Portugal decidiram a venda da atividade do Banif e da maior parte dos seus ativos e passivos ao Banco Santander Totta, por 150 milhões de euros.

A associação representa três tipos de clientes: os acionistas, os obrigacionistas subordinados e os obrigacionistas da Rentipar.

Segundo a ALBOA, em termos de obrigacionistas, estão em causa cerca de 3.500 pessoas e 330 milhões de euros, mas universo é muito maior se se incluir os acionistas.

Num comunicado divulgado no início da semana, a Associação dos Lesados do Banif salienta que o protesto de hoje, agendado para as 11:30, servirá também para "sensibilizar o Santander Totta para aquilo que está acontecer com as pessoas", tendo em consideração que estão em causa "anos de poupança, aforros de uma vida e casos que estão a causar marcas profundas na vida das pessoas".

Nas duas manifestações já realizadas na Madeira, uma a 15 de fevereiro e outra 04 de março, participaram cerca de 300 lesados do Banif.

Lusa

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02