sicnot

Perfil

Banif

Angola tentou comprar metade do capital do Banif mas o dinheiro desapareceu

Angola tentou comprar metade do capital do Banif mas o dinheiro desapareceu

O Estado angolano tentou comprar metade do capital do Banif. Os milhões de dólares desembolsados por Luanda acabaram por desaparecer misteriosamente. A queixa apresentada pelo Governo de José Eduardo dos Santos à Procuradoria Geral da República, em Lisboa, sugere que o dono do Banif efetuou reforços de capital do banco com dinheiro desviado de Angola.

  • Pecados Capitais Ep1: a história da queda do Banif
    38:23

    Pecados Capitais

    A história da queda do Banif é também a história da quebra de laços de uma família milionária. A família Roque desfez-se com a morte do fundador do banco. A ex-mulher e as filhas de Horácio Roque ainda lutam pela herança, ou pelo que resta dela. A Grande Reportagem de hoje apresenta declarações exclusivas de Fátima Roque. A professora universitária, antiga porta voz da UNITA de Jonas Savimbi, acusa o ex-marido de lhe ter tirado as filhas e os netos. Em vida, Horácio Roque terá criado mecanismos que desapossaram Fátima Roque de metade da fortuna. Horácio e Fátima casaram-se em 1967 em comunhão geral de bens. Quando o ex-marido morreu, Fátima descobre que, afinal, já nada lhe pertencia. O processo é complexo e envolve alegadas escrituras falsas, documentos que Fátima Roque garante nunca ter assinado, fórmulas jurídicas de ocultação de património e uma guerra entre uma mãe e duas filhas. Este é o primeiro episódio de uma Grande Reportagem com três partes.

  • Desavença da família Roque associada à queda do Banif
    7:46

    Banif

    A desavença entre a família Roque sobre a partilha do património "é uma guerra forte" e o conflito está relacionado com a queda do Banif, apesar dos administradores negarem. Pedro Coelho, o jornalista da SIC autor da reportagem de três episódios "Pecados Capitais", explicou, esta noite, na SIC Notícias, ainda a forma como o Estado angolano tentou comprar metade do capital do Banif, "libertanto verbas para adquirir 49%" do banco devido à "forte suspeita de que o Banif fosse o financiador da UNITA".