sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Parlamento português condena atentado contra deputada britânica

A Assembleia da República manifestou hoje a "inequívoca e veemente condenação" pelo atentado contra a deputada britânica Jo Cox, assassinada quinta-feira durante uma sessão de campanha no âmbito do referendo sobre a permanência do país na União Europeia.

WILL OLIVER/ EPA

"Caso se confirmem os contornos políticos deste incidente, este ato representará um atentado contra um dos mais elementares pilares e preceitos democráticos que fundamentam todos os Estados de direito, a liberdade de expressão", refere o voto.

A deputada, de 41 anos, mãe de duas crianças, foi baleada em plena rua numa cidade da sua circunscrição do Norte de Inglaterra, na quinta-feira, provocando choque e emoção.

A morte determinou a suspensão imediata da campanha do referendo, que não deverá ser retomada antes do fim de semana.

O assassino terá gritado "Grã-Bretanha primeiro" ou "Reino Unido em primeiro lugar", o que leva os media a interrogarem-se sobre a sua motivação, com alguns a porem em causa o tom agressivo da campanha.

O voto de condenação e pesar foi apresentado por todas as bancadas e pelo presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, que o leu, manifestando "o profundo pesar à família da vítima, aos seus pares na Câmara dos Comuns, ao Partido Trabalhista, às autoridades do Reino Unido e ao povo britânico".

Apesar de estarem ainda por apurar as razões que terão motivado o atentado contra a deputada britânica, "testemunhas apontam para a possibilidade de o responsável por este crime ter gritado palavras de ordem associadas à extrema-direita".

"O parlamento português não se envolve, enquanto tal, em referendos ou atos eleitorais realizados noutros países, mas não fica, nem pode ficar, indiferente a um ataque cobarde à liberdade e à vida de uma representante do povo", leu Ferro Rodrigues.


Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.