sicnot

Perfil

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit

Brexit terá "consequências muito significativas" para Irlanda, Reino Unido e UE

O Governo irlandês afirmou hoje que a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) vai ter "consequências muito significativas" para a Irlanda, o Reino Unido e a UE.

Enda Kenny, primeiro-ministro irlandês.

Enda Kenny, primeiro-ministro irlandês.

© Clodagh Kilcoyne / Reuters

A declaração foi divulgada num breve comunicado emitido após a confirmação da vitória dos partidários da saída do Reino Unido da UE no referendo britânico de quinta-feira, com 52 por cento, contra 48% a favor da permanência.

O primeiro-ministro irlandês, o democrata-cristão Enda Kenny, tem previsto presidir hoje de manhã a uma reunião de emergência do governo e falará depois à imprensa sobre os resultados do referendo.

O segundo partido irlandês, o centrista Fianna Fáil, também lamentou o voto pela saída da UE e considerou que a Irlanda deve trabalhar estreitamente com os parceiros europeus para "minimizar os danos provocados por este resultado".

Num comunicado, o Fianna Fáil considerou que os partidários do "Brexit" montaram uma "campanha mal-intencionada", na qual "se promoveu o medo dos não-britânicos de uma maneira preocupante".

Durante a campanha, o governo irlandês tinha advertido que um "Brexit" afetaria a economia de toda a ilha da Irlanda e colocaria em risco o processo de paz na província britânica da Irlanda do Norte.

O presidente honorário do partido republicano Sinn Fein, Declan Kearney, afirmou hoje que a vitória do "Brexit" deve ser seguida da convocatória na Irlanda do Norte de um referendo sobre a unidade da Irlanda.

"O Governo britânico perdeu qualquer mandato que tivesse para representar os interesses políticos dos norte-irlandeses", disse o dirigente do Sinn Fein, antigo braço político do IRA (Exército Republicano Irlandês).

Na Irlanda do Norte, 55,78% dos eleitores votaram pela permanência do Reino Unido na UE, contra 44,22% que apoiaram a saída da União.

Lusa

  • Queixas sobre comércio online dispararam em 2017

    Economia

    A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (Deco) recebeu 1.642 reclamações sobre compras feita pela internet em 2017, numa média de quatro queixas por dia, número que sobe para 8.538 no caso da rede social Portal da Queixa.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Mais de 60% dos jovens não usam preservativo
    1:42
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52