sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Brexit terá "consequências muito significativas" para Irlanda, Reino Unido e UE

O Governo irlandês afirmou hoje que a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) vai ter "consequências muito significativas" para a Irlanda, o Reino Unido e a UE.

Enda Kenny, primeiro-ministro irlandês.

Enda Kenny, primeiro-ministro irlandês.

© Clodagh Kilcoyne / Reuters

A declaração foi divulgada num breve comunicado emitido após a confirmação da vitória dos partidários da saída do Reino Unido da UE no referendo britânico de quinta-feira, com 52 por cento, contra 48% a favor da permanência.

O primeiro-ministro irlandês, o democrata-cristão Enda Kenny, tem previsto presidir hoje de manhã a uma reunião de emergência do governo e falará depois à imprensa sobre os resultados do referendo.

O segundo partido irlandês, o centrista Fianna Fáil, também lamentou o voto pela saída da UE e considerou que a Irlanda deve trabalhar estreitamente com os parceiros europeus para "minimizar os danos provocados por este resultado".

Num comunicado, o Fianna Fáil considerou que os partidários do "Brexit" montaram uma "campanha mal-intencionada", na qual "se promoveu o medo dos não-britânicos de uma maneira preocupante".

Durante a campanha, o governo irlandês tinha advertido que um "Brexit" afetaria a economia de toda a ilha da Irlanda e colocaria em risco o processo de paz na província britânica da Irlanda do Norte.

O presidente honorário do partido republicano Sinn Fein, Declan Kearney, afirmou hoje que a vitória do "Brexit" deve ser seguida da convocatória na Irlanda do Norte de um referendo sobre a unidade da Irlanda.

"O Governo britânico perdeu qualquer mandato que tivesse para representar os interesses políticos dos norte-irlandeses", disse o dirigente do Sinn Fein, antigo braço político do IRA (Exército Republicano Irlandês).

Na Irlanda do Norte, 55,78% dos eleitores votaram pela permanência do Reino Unido na UE, contra 44,22% que apoiaram a saída da União.

Lusa

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.