sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Líder trabalhista britânico perde voto de confiança, recusa demitir-se

O líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, perdeu hoje uma moção de confiança do seu partido, que o acusa de não ter feito o suficiente na campanha pela manutenção do Reino Unido na União Europeia. Corbyn garante que não apresentará a sua demissão.

© Stefan Wermuth / Reuters

A moção foi votada por 172 deputados, 40 apoiaram o dirigente trabalhista.

"Fui eleito democraticamente líder do nosso partido para uma política diferente por 60% dos membros e apoiantes do Labour e não vou traí-los ao demitir-me", garantiu entretanto Corbyn numa declaração enviada por e-mail, citada pela agência Reuters. "Hoje, o voto dos deputados não tem legitimidade constitucional", afirmou.

Os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido deve sair da UE, depois de o Brexit (nome como ficou conhecida a saída britânica da União Europeia) ter conquistado 51,9% dos votos no referendo de quinta-feira.

Logo na sexta-feira, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou a sua demissão, com efeitos em outubro, e os líderes da UE defenderam uma saída rápida do Reino Unido.

  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Pescador resgatado de um lago gelado na Estónia
    1:08
  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.