sicnot

Perfil

Brexit

Obama alerta para riscos de histeria com o Brexit

Obama alerta para riscos de histeria com o Brexit

O Presidente dos Estados Unidos da América lançou um alerta para o risco de uma histeria coletiva, face à saída do Reino Unido da União Europeia. Barack Obama prefere uma perspetiva mais calma, dizendo que nem a Europa nem a NATO estão à beira de um cataclismo.

  • Obama diz que os EUA vão manter relação especial com o Reino Unido
    1:10

    Brexit

    Barack Obama está confiante o processo de transição do Reino Unido fora da União Europeia decorrá de forma tranquila. Num discurso na Universidade de Stanford nos Estados Unidos, o Presidente norte-americano fez questão de dizer que já falou com o primeiro-ministro-demissionário David Cameron e com a chanceler alemã Angela Merkel para garantir que as boas relações estão asseguradas- entre os Estados Unidos, a União Europeia e os parceiros da NATO.

  • EUA garantem que Brexit vai reforçar a NATO
    0:54

    Brexit

    Os Estados Unidos da América consideram que a saída do Reino Unido da União Europeia não vai enfraquecer a NATO, muito pelo contrário. A mensagem foi deixada hoje pelo secretário de estado norte-americano. John Kerry está em Bruxelas a preparar a próxima cimeira da Aliança Atlântica.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.