sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Primeiro-ministro classifica saída do Reino Unido da UE como "bizarria britânica"

O primeiro-ministro, António Costa, considerou hoje que a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) "não é mais do que uma bizarria britânica" como o gostar de conduzir pela esquerda.

TIAGO PETINGA

"Estamos todos chocados com o voto no Reino Unido", afirmou no encerramento da conferência "Relançar a Europa -- da austeridade ao crescimento", promovida pelo Grupo da Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu (S&D), no Porto.

"Mas, verdadeiramente, a causa do voto no Reino Unido não é mais do que uma bizarria britânica, como gostarem de conduzir pela esquerda ou insistirem em estar com um pé dentro e um pé fora da UE, a causa do voto dos britânicos é a mesma causa que levou a que os populistas tivessem ganho em Itália as câmaras de Turim ou Roma, é a mesma causa pela qual em muitos países do norte da Europa a extrema-direita está a crescer e é a mesma causa pela qual países do leste europeu sejam agora os primeiros a fechar as fronteiras a quem procura refúgio na Europa", disse.

Na semana passada, os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido deve sair da UE, depois de o 'Brexit' (nome como ficou conhecida a saída britânica da União Europeia) ter conquistado 51,9% dos votos no referendo.

A decisão levou o primeiro-ministro inglês David Cameron a pedir a demissão.

Para António Costa, os inimigos da UE são o "medo e desconfiança".

O medo que os cidadãos europeus têm de que a UE não seja capaz de defender o modelo social no contexto da globalização, de que não seja capaz de defender fronteiras perante ameaças, de que não seja capaz de combater ameaças internas e de que não seja capaz de prometer com confiança um futuro de prosperidade, explicou.

Na opinião do chefe do executivo, além do medo, os 28 estados membros da UE deixaram-se "minar" pelo "terrível vírus da desconfiança" e enquanto esse problema não for assumido, não será resolvido.

"Hoje, o preconceito instalou-se entre nós. Muitos dos países contribuintes acham que os países do sul são países onde ninguém quer trabalhar, querendo viver à custa dos impostos dos países ricos", exemplificou.

Por isso, Costa vincou que sempre que a UE ceder nos seus valores está a abrir caminho para que os inimigos avancem e minem os valores da UE.

O primeiro-ministro salientou que deve haver um esforço entre todos para que os estados membros se conheçam melhor uns aos outros e percebem porque é que uns têm sucesso e outros não, porque é que uns estão a crescer e outros não ou porque é que uns são excedentários e outros têm défice.

E realçou: "e se estas questões forem vistas com objetividade, percebemos que não há lugar para o preconceito".

Enquanto não houver um orçamento "a sério" na zona euro, nunca haverá correção das assimetrias, nem equilíbrio, concluiu.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.