sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Governo britânico exclui segundo referendo em resposta a peticionários

O Governo britânico respondeu hoje a mais de quatro milhões de cidadãos que assinaram a petição para um segundo referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia ('Brexit'), excluindo a realização de nova consulta popular.

Reuters


Segundo a agência France Presse, cada signatário da petição recebeu um 'email' (mensagem de correio eletrónico) do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

A petição vinha pedir ao Governo que criasse uma regra para que a decisão de sair ou ficar na União Europeia fosse anulada se tivesse menos de 60% dos votos, quando a votação que determinou o 'Brexit' obteve 51,9%.

A petição defende ainda que com taxa de participação inferior a 75% o referendo deve ser repetido, quando o último, de 23 de junho, obteve 72% de participação.

Na resposta aos peticionários, o Governo britânico argumentou que nenhum limiar mínimo de afluência às urnas tinha sido definido quando foi aprovado o referendo para manutenção ou não do Reino Unido na União Europeia.

"Como o primeiro-ministro disse claramente na sua declaração perante a Câmara dos Comuns em 27 de junho, o referendo foi o maior exercício democrático na história britânica, com mais de 33 milhões de pessoas que se pronunciaram", refere a mensagem enviada aos signatários da petição.

O 'email' adianta que "a decisão deve ser respeitada" e que se deve manter a preparação de processo de saída da União Europeia.

Lusa

  • Presidente da IPSS "O Sonho" garante que vai demitir-se
    0:57

    País

    A PJ de Setúbal fez esta sexta-feira buscas em três instituições de solidariedade social e em casas particulares ligadas à IPSS "O Sonho", por suspeitas de peculato de uso, fraude na obtenção de subsídios e falsificação de documentos. O presidente da associação nega as suspeitas e diz que está de "consciência tranquila". Florival Cardoso, que é o principal visado na investigação, fala sobre uma "caça às bruxas" e garante que vai demitir-se, porque considera que está a ser cometida uma "enorme injustiça".

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00