sicnot

Perfil

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit

Chefe da diplomacia francesa acusa Boris Johnson de mentir

O ministro dos Negócios Estrangeiros francês acusou hoje o novo homólogo britânico, Boris Johnson, de ter "mentido muito" durante a campanha a favor da saída do Reino Unido da UE, sublinhando precisar de um parceiro "claro, credível e fiável".

"Não tenho qualquer preocupação em relação a Boris Johnson, mas sabem bem qual é o seu estilo, o seu método", declarou Jean-Marc Ayrault à rádio Europe 1.

"Durante a campanha [para o referendo] mentiu muito aos britânicos", mas agora Johnson vai ter que defender o seu país, mas também definir uma relação com a Europa clara, disse.

A escolha da nova primeira-ministra britânica, Theresa May, para ministro dos Negócios Estrangeiros revela "a crise política britânica resultantes do voto britânico", disse.

Agora é "preciso criar as melhores condições para que a saída do Reino Unido da UE se faça em boas condições, mas não em detrimento do projeto europeu", acrescentou.

"Preciso de um parceiro com o qual possa negociar, que seja claro, credível e fiável", declarou o ministro socialista, cujo estilo austero contrasta fortemente com o do antigo presidente da câmara de Londres, um conservador excêntrico e exagerado.

Boris Johnson, de 53 anos, que muitos pensavam perdido depois de ter recusado disputar o cargo de primeiro-ministro, foi nomeado na quarta-feira para chefiar o 'Foreign Office'.

Para as negociações com a UE, Theresa May nomeou o antigo secretário de Estados para os Assuntos Europeus David Davis, de 67 anos.

"Esse não conheço", limitou-se a comentar Ayrault.

A 23 de junho, os eleitores britânicos decidiram em referendo que o Reino Unido deve sair da UE, depois de o 'Brexit' (nome como ficou conhecida a saída britânica da União Europeia) ter conquistado 51,9% dos votos.

Com Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52