sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Merkel avisa que saída britânica pode ser um "ponto de rutura" para a UE

A chanceler alemã, Angela Merkel, reconheceu que a saída britânica da União Europeia (UE), conhecida como Brexit, pode ser um "ponto de rutura" para o bloco comunitário, pedindo aos parceiros europeus medidas responsáveis para enfrentar o futuro.

"O Brexit não é apenas um acontecimento, pode ser também um ponto de rutura na história da União Europeia", advertiu a responsável alemã numa conferência de imprensa conjunta na capital polaca, Varsóvia, com os chefes de governo dos países do Grupo de Visegrado (Hungria, Polónia, República Checa e Eslováquia).

Este encontro acontece cerca de três semanas antes da reunião informal de líderes europeus em Bratislava (Eslováquia), agendada para 16 de setembro. A cimeira europeia, que não vai contar com a presença do Reino Unido, terá como principal ponto de agenda o debate sobre a saída britânica e o futuro da UE.

"Bratislava não será um fim, mas sim o princípio", afirmou Merkel, sublinhando ainda que as consequências do 'Brexit' devem ser encaradas com "responsabilidade" e que as medidas a adotar devem ter em conta um futuro próspero para os europeus.

"Os cidadãos só vão aceitar uma União Europeia que faça tudo o possível para prosperar", frisou.

Por sua vez, os líderes do Grupo de Visegrado pediram reformas profundas para adaptar a UE ao cenário pós Brexit, bem como criticaram a forma como Bruxelas tem gerido a crise dos refugiados.

As conversações que hoje decorrem em Varsóvia estão focadas nas questões migratórias, mas também em assuntos económicos e em matérias relacionadas com a segurança. Este último tema tem preocupado especialmente os governos da Polónia e da Hungria.

Na capital polaca, o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, pediu hoje a criação, logo que possível, de um exército europeu comum.

Lusa

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.